Representantes da SES-MG participam de webconferência na UFMG sobre Febre Amarela e Chikungunya

  • ícone de compartilhamento

Nos dias 15, 16, 22, 23 e 29 de março, a Faculdade de Medicina da UFMG e a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) promovem uma webconferência sobre Febre Amarela e Chikungunya, duas doenças que têm preocupado as autoridades de saúde para o controle, enfrentamento e prevenção por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Para participar, basta fazer a inscrição prévia e gratuita pelo site oficial.

Com o objetivo de capacitar os profissionais da área da saúde com relação ao diagnóstico, abordagem e a organização do processo de trabalho no enfrentamento destas doenças, o evento contará com a participação de representantes da SES-MG e da Fundação Ezequiel Dias (Funed).  Clique aqui para conferir a programação completa e neste link para assistir o evento ao vivo pela internet.

De acordo com a diretora de vigilância ambiental da SES-MG, Marcela Lencine Ferraz, que irá palestrar nesta quarta-feira (15/3) sobre a abordagem da febre amarela no nível estadual, a webconferência realizada na UFMG é um evento de grande importância por permitir o contato com profissionais de saúde de todo o estado. “Esta ação irá possibilitar a divulgação dos aspectos fundamentais da vigilância da febre amarela, assim como a abordagem realizada pela SES-MG no enfrentamento ao surto. Dessa forma, poderemos sensibilizar os profissionais de saúde para que a vigilância permaneça ativa e para que as medidas de prevenção e controle sejam realizadas de maneira adequada, evitando a ocorrência de novos casos”, explica Marcela.

Segundo o coordenador do Centro de Tecnologia em Saúde da Faculdade de Medicina da UFMG (Cetes) e professor do Departamento de Cirurgia, Cláudio de Souza, o encontro tem carga horária de 10h e será dividido em cinco palestras, que serão ministradas por professores da Faculdade e profissionais da SES-MG. “A febre amarela e a chikungunya são enfermidades que estão nos preocupando do ponto de vista da saúde pública. O primeiro contato do paciente é com a Unidade Básica de Saúde, então os profissionais precisam estar capacitados pra fazer o diagnostico e a abordagem correta”, explica.

Febre Amarela e Chikungunya

A SES-MG vem desenvolvendo uma série de ações no âmbito da vigilância e assistência dos casos suspeitos de febre amarela. Essas ações envolvem cinco grandes eixos, entre eles o de gestão do SUS, vacinação, assistência aos pacientes, organização da rede assistencial, controle do vetor e divulgação periódica de informações.

​Até o momento (14/3), foram notificados 1.090 casos de Febre Amarela, sendo que desses 57 foram descartados e 310 são casos confirmados. Foram notificados, ainda, 191 óbitos. Desses, 110 foram confirmados para febre amarela. No que se refere à Chikungunya, Minas Gerais registra 2.296 casos prováveis da doença.