Unimontes vai oferecer curso de Geografia, o primeiro bacharelado na área de Humanas

Oferta do curso a partir do segundo semestre abre perspectiva, também, para a implementação de outros cursos, como Letras/Libras, Comunicação, Secretariado Executivo, entre outros

imagem de destaque
A decisão segue as aprovações já efetuadas em todas as instâncias colegiadas
  • ícone de compartilhamento

A partir de deliberação do Conselho Universitário (Consu), a Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) passará a oferecer o curso de Bacharel em Geografia, no campus de Montes Claros. A decisão segue as aprovações já efetuadas em todas as instâncias colegiadas anteriores: Departamento de Geociências, Conselho Departamental do Centro de Ciências Humanas (CCH) e Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Cepex).

A Unimontes ofertará a graduação já para o segundo semestre de 2018, conforme a deliberação, com 28 vagas, sendo 11 pelo Programa de Avaliação Seriada para Acesso ao Ensino Superior (Paes) e 17 vagas pelo Sistema de Seleção Unificada (SiSU). A decisão foi definida durante encontro do reitor da Unimontes, professor João dos Reis Canela, pró-reitores e adjuntos, diretora do Centro de Ciências Humanas e representantes do departamento de Geociências.

“A iniciativa terá todo o respaldo da universidade. Não temos dúvida de que a proposta terá um impacto positivo, com benefícios para toda a região de abrangência institucional da Unimontes", comentou o reitor.

Na mesma perspectiva, o professor doutor Marcos Esdras Leite, professor do Departamento de Geociências e um dos defensores do projeto, pontuou que "o curso de bacharelado em Geografia servirá para possibilitar novos mercados para o profissional da geografia e, assim, melhorar os indicadores de empregabilidade a partir da nova oferta".

O pró-reitor de Ensino, professor João Felício Rodrigues Neto acrescentou que o curso será o primeiro bacharelado do Centro de Ciências Humanas (CCH) e, assim, abrirá perspectiva para a implementação de outros cursos no referido centro de ensino.

Também presente na reunião, a professora Mariléia de Souza, diretora do CCH, disse que o bacharelado trará novas perspectivas de trabalho, uma vez que o geógrafo encontra colocações em empresas ligadas à exploração de recursos naturais (mineração, recursos hídricos, petróleo, dentre outros). Outro campo em que poderá atuar é o da Geografia Humana: análise da distribuição da população, seus hábitos, necessidades de consumo, movimentos que fazem em função das condições econômicas.

Ainda de acordo com a diretora, da mesma forma, outros departamentos que hoje oferecem cursos exclusivamente de Licenciatura, poderão propor cursos de bacharelado, como, por exemplo, Letras/Libras, Comunicação, Secretariado Executivo, Tradutor/Intérprete de Inglês e Espanhol, entre outras.

Atualmente, o Departamento de Geociências conta com 16 professores, sendo 14 doutores, um mestre e um especialista.

Para o professor Marcos Esdras, a graduação oferecerá ao profissional terreno fértil para um novo perfil dentro da Geografia. "A tendência a ser seguida é a da pós-graduação. Com o bacharelado, o geógrafo poderá atuar como gestor de projetos, planejamento estratégico e, até mesmo, como consultor, bem como seguir na academia como pesquisador”, finalizou.



Últimas