Seminário reúne especialistas do Brasil e do Japão em gestão do risco de desastres

Objetivo do encontro foi fortalecer o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil, com a disseminação de conhecimentos e práticas

imagem de destaque
O 4º Seminário Internacional de Gestão do Risco de Desastres aconteceu na Cidade Administrativa
  • ícone de compartilhamento

Belo Horizonte sediou, nessa quinta-feira (17/3), na Cidade Administrativa, o 4º Seminário Internacional de Gestão do Risco de Desastres. O evento reuniu, além de representantes da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA), bombeiros militares, policiais militares, coordenadores de Defesas Civis Municipais e representantes de Defesas Civis do Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Goiás e Mato Grosso do Sul.

O objetivo do encontro foi o fortalecimento do Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil, com a disseminação de conhecimentos e práticas adotadas em outros estados e também no exterior.

O seminário foi organizado em quatro temas: cidades resilientes, um novo olhar para o risco, mapeamento e monitoramento de risco e preparação e comunidade. Foram abordados a Campanha Construindo Cidades Resilientes; o programa Minas Mais Resiliente; a cooperação japonesa no Brasil, a Estratégia Nacional de Gestão Integrada de Riscos de Desastres Naturais (GIDES); a busca pela resiliência por meio de parcerias com o CBMMG e a avaliação dos riscos geológicos para uma resposta eficiente.

O evento teve a coordenação conjunta entre o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), a Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA) e o Gabinete Militar do Governador (GMG/Cedec) – por meio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

“É muito importante este intercâmbio, que estejamos unidos num momento tranquilo, de troca de experiências e mantendo a regularidade desses encontros, para que caso futuros eventos aconteçam estejamos cada vez melhor preparados” disse em seu pronunciamento, o Comandante Geral do CBMMG, Coronel Luiz Henrique Gualberto Moreira.

“Meu desejo é que possamos crescer mais para prestar o melhor atendimento às comunidades quando elas precisarem”, sinalizou.

Para o representante da JICA, Kazuaki Komazawa, por ser um país com grande ocorrência de desastres naturais, a experiência do Japão aplicada ao Brasil é de grande valia. Ele destacou a grande competência de bolsistas brasileiros que realizam intercâmbio naquele país e que atuam como assistentes dos professores. “De volta ao Brasil esses bolsistas podem ajudar a construir novos projetos de cooperação técnica. Desejo que essa parceria se estenda pelos próximos anos”, disse.

O chefe do Gabinete Militar do Governador e Coordenador Estadual de Defesa Civil, coronel Fernando Antônio Arantes, falou sobre os desafios a enfrentar.

“O grande desafio desse seminário é ratificar a sua importância. De 2008 a 2012 tivemos em Minas Gerais cerca de 7,5 milhões de pessoas afetadas pelas chuvas. Por outro lado, tivemos mais de 7 milhões de pessoas afetadas pela seca na região Norte. O nosso foco são as pessoas que sofreram. O desastre muda a dinâmica do local e das pessoas e com a parceria com os municípios que conseguimos efetivar as ações, reforça. O Coronel Fernando lembrou ainda da importância da prevenção.

“É a palavra de ordem. A cada um dólar investido em prevenção, economizamos 7 dólares na recuperação”, lembra.

O Coronel também citou alguns resultados do programa Minas Mais Resiliente, objeto de celebração de um convênio de cooperação técnica celebrado no final do ano passado entre o GMG/Cedec, o CBMMG e a Polícia Militar.

O acordo prevê a transferência de R$ 41 milhões no período de 2016 -2019 para assegurar a realização do programa, criado pelo Governo de Minas Gerais e que busca a estruturação das ações de redução do risco de desastres em todos os municípios mineiros.

Compareceram à solenidade de abertura o promotor da campanha “Cidades Resilientes” da ONU no Brasil, Sidney Furtado; a presidente da Associação de Cooperação e Ciência e Tecnologia Brasil/Japão, Yukari Hamada; o diretor de Assuntos Institucionais do CBMMG, Coronel Edgard Estevo da Silva; além de comandantes de Unidades do CBMMG na capital e no interior. O início da solenidade foi marcado pela execução dos hinos nacionais do Brasil e do Japão pela Bombeiro Instrumental Orquestra Show - BIOS.



Últimas