Projeto Potências Esportivas Escolares estimula a criação de 96 centros de referência

Centros funcionarão em escolas estaduais que se destacam em diferentes modalidades esportivas

  • ícone de compartilhamento

A Secretaria de Estado de Educação (SEE) está investindo e incentivando a prática esportiva na rede estadual de ensino. A partir deste ano, 96 escolas estaduais integrarão o projeto Potências Esportivas Escolares, iniciativa da SEE que visa implementar centros de referência nas diversas modalidades esportivas olímpicas e paralímpicas em escolas da rede estadual de ensino de Minas Gerais.

As 96 escolas foram escolhidas seguindo os seguintes critérios de seleção: participação nas etapas estadual e regional dos Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg) e indicação da Superintendência Regional de Ensino (SRE) com um trabalho destaque feito por professor habilitado.

Também foi levado em consideração no processo de escolha, unidade escolares que não possuem apoio de outra instituição para o fomento de atividades esportivas com os alunos. A SEE está analisando os projetos enviados pelas escolas selecionadas e que deverão ser realizados já no início do ano letivo.

Todas as escolas que participarão do Potências Esportivas Escolares receberão materiais esportivos específicos da modalidade selecionada e o professor de Educação Física terá 6 horas-aula para que faça treinamento esportivo com os estudantes que quiserem praticar a modalidade no contraturno.

Além disso, o professor responsável pelo projeto receberá um curso de aperfeiçoamento oferecido pela Escola de Educação Física da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

“Estamos investindo na melhoria da qualidade das atividades esportivas que são desenvolvidas pelos estudantes. A participação dos nossos alunos em competições é grande, mas o número de medalhas conquistadas é aquém. Queremos melhorar ainda mais a qualidade dessa participação e incentivar a participação em diferentes competições”, ressalta a coordenadora de Esporte Educacional da SEE, Celina Sousa Gontijo.

As escolas selecionadas desenvolvem 13 modalidades: atletismo, badminton, basquete, futsal, ginástica de trampolim, handebol, judô, natação, paradesporto (bocha), peteca, tênis de mesa, vôlei e xadrez.

A Escola Estadual Alfredo Lima, na cidade de Manhumirim, vem se destacando nos últimos anos no tênis de mesa. “Há mais de dez anos os alunos participam do Jemg e vêm se destacando. Em 2017, por exemplo, tivemos uma aluna que foi vice-campeã do Jemg e participou dos Jogos Escolares da Juventude”, conta o diretor da escola, Luciano Carlos de Lemos.

A escola, que não possui quadra poliesportiva, viu no tênis de mesa uma oportunidade de realizar as aulas práticas de Educação Física de uma forma atrativa e prazerosa para os alunos.

“Precisamos adequar as aulas de Educação Física ao nosso espaço. Investimos na peteca, no xadrez e em especial no tênis de mesa. Os alunos que demonstram potencial no tênis de mesa são convidados a ir na escola no contraturno das aulas para participar dos treinos”, afirma Luciano.

O diretor completa ainda, que os materiais que serão adquiridos irão ajudar muito no trabalho desenvolvido. “É muito importante dar ao aluno a oportunidade de evoluir. Aqui na escola temos dificuldade com os equipamentos. Esses kits que iremos receber a partir do projeto vai nos ajudar a dar continuidade no trabalho que estamos desenvolvendo”, conclui.

O projeto

A iniciativa reconhece o empenho de professores de Educação Física, responsáveis pelo processo de ensino-aprendizagem nas diferentes modalidades esportivas coletivas e individuais, das escolas e seus estudantes participantes do Jemg com resultados e desempenhos destacados nesse evento.

O Potências Esportivas Escolares tem por objetivo aprimorar o processo de ensino-aprendizagem dos esportes e equipes esportivas que já possuem um trabalho  crescente nas diversas modalidades esportivas, individuais e coletivas;  disseminar um novo conceito de excelência para o esporte escolar da rede estadual de ensino; incentivar uma melhoria das condições de trabalho do esporte escolar, nas escolas estaduais;  e fomentar a participação das escolas em outros torneios ou campeonatos, além do Jemg, para o crescimento e validação do trabalho.

Desenvolvimento do esporte

Em 2017, a Secretaria de Estado de Educação (SEE), em parceria com o Instituto Península, desenvolveu o Programa Impulsiona. A iniciativa trabalhou com a formação continuada na modalidade a distância (EAD) gratuita para professores de Educação Física, especialistas das escolas e professores do eixo Esporte e Lazer da Educação Integral, além de disponibilizar materiais em seu sítio eletrônico.

Outra ação com foco no esporte realizada pela Secretaria é o Jemg (Jogos Escolares de Minas Gerais). A iniciativa, que é realizada em parceria com a Secretaria de Estado de Esportes, é uma ferramenta pedagógica que valoriza a prática esportiva escolar e a construção da cidadania dos jovens alunos-atletas do Estado de Minas Gerais de forma educativa e democrática.

A edição 2017 dos Jogos Escolares de Minas Gerais (Jemg) bateu recorde de municípios inscritos. Foram 830 cidades participando da competição. Além disso, a etapa regional do Jemg contou com a participação de cerca de 11 mil estudantes de escolas públicas e privadas

Kits esportivos

Este ano, também serão distribuídos kits esportivos para 3.403 escolas estaduais mineiras. Os kits irão atender a alunos do ensino fundamental e do ensino médio. Eles são compostos, entre outros itens, por cone furado com barreira, bambolês, corda para ginástica; bolas de vôlei, de basquete e de futsal, peteca, Kit Slackline, Escada de coordenação e colete.

 



Últimas