Professores mineiros são destaque na etapa regional do Prêmio Professores do Brasil

Cerimônia de premiação do Prêmio Professores do Brasil será realizada em dezembro, em São Paulo, quando serão conhecidos os vencedores nacionais desta edição

  • ícone de compartilhamento

A etapa regional do Prêmio Professores do Brasil já tem seus vencedores e os professores mineiros se destacaram na iniciativa. Dos seis educadores selecionados na região sudeste, três são mineiros: Andrea Rodrigues de Oliveira, professora da Escola Municipal Bonfim, no município de Juiz de Fora; Gracielle Leite da Silva, da Escola Estadual Pedro de Oliveira, no distrito de Ponte Alta de Minas, em Carangola; e Adalgisio Gonçalves Soares, da Escola Estadual Presidente Costa e Silva, em Minas Nova.
 

Um dos destaques é Gracielle Leite da Silva, da Escola Estadual Pedro de Oliveira, no distrito de Ponte Alta de Minas (Crédito: Arquivo pessoal)

Ao todo, foram escolhidos, entre professores de todo o país, 30 vencedores na seleção regional. No dia 06 de dezembro de 2017, será realizada a cerimônia de premiação da 10ª Edição do Prêmio Professores do Brasil, na Praça das Artes, na cidade de São Paulo. Nesta data, também serão conhecidos os seis vencedores nacionais desta edição.

Gracielle Leite da Silva foi a vencedora na categoria Ensino Fundamental - Ciclo de Alfabetização (1º, 2º e 3º ano). Ela desenvolveu com seus alunos o projeto “Educação do Campo: um jeito de ensinar através do meio onde se vive”, que teve por objetivo motivar os estudantes a valorizar a cultura do local onde vivem.

“Durante o trabalho busquei, através de ações em conjunto com a comunidade e a equipe pedagógica da escola, possibilitar aos alunos atividades multidisciplinares de forma articulada com as vivências e experiências do homem do campo”, conta a professora. A escola onde a educadora atua está localizada na zona rural.

O primeiro passo para a realização do projeto foi levar uma moradora antiga da comunidade para contar como foi sua infância. Os alunos fizeram uma série de perguntas que abordaram como era a merenda na época em que ela estudava, as brincadeiras e como era a escola.

“Depois, trabalhei a produção escrita com os alunos e, usando materiais da própria natureza, como folha seca e gravetos, os alunos recriaram o que haviam colocados em seus textos. Também trabalhamos o tema da preservação ambiental. Já em parceria com a professora de Educação Física, convidamos os pais para virem a escola e reviverem brincadeiras da época em que estudavam”, destaca Gracielle.

Para a professora, ser escolhida como destaque regional simboliza o reconhecimento do seu trabalho. “A grande importância do Prêmio é o reconhecimento do trabalho do professor e minhas expectativas para a fase final são as melhores. Com meu projeto, os maiores beneficiados foram os alunos. Só de ter sido selecionada os alunos já ficaram muito felizes, eles chegam pra mim e falam: ‘tia, a gente mora na roça, mas a senhora conseguiu ganhar’. Isso é muito bom, mostra pra eles que os sonhos podem se realizar”, comemora Gracielle.

O professor, Adalgisio Soares, desenvolveu um projeto para aproximar alunos e disciplina (Crédito: Arquivo pessoal)

Na categoria Ensino Médio, o representante mineiro é Adalgisio Gonçalves Soares. Professor de Matemática, o educador conta que todo início de ano se reúne com seus alunos para escolher o projeto que será desenvolvido ao longo do ano letivo. Todo o projeto deve desenvolver a Matemática de forma lúdica.

“Este ano, os alunos resolveram elaborar o festival de curtas, basedo na obra do matemático brasileiro MalbaTahan. Nós não sabíamos como executar a ideia, por isso, buscamos na internet como fazer um roteiro, filmar e editar. Depois os alunos leram contos do autor e fizeram a adaptação para a forma de curta”, afirma Adalgisio. Todo o trabalho foi apresentado na praça da cidade para toda comunidade.

Segundo o professor, a ideia do projeto é aproximar o aluno cada vez mais da disciplina. “Já trabalhamos com festival de paródia e de teatro. Cada ano é uma ideia diferente. Sempre inserindo os conteúdos matemáticos. A iniciativa é para quebrar um pouco a resistência do estudante com a disciplina e deixar o conteúdo mais próximo da realidade deles. O resultado do trabalho é evidente”, destacou.

Andrea Rodrigues de Oliveira foi destaque na categoria pré-escola, com o projeto “Identidade, Arte e Literatura: uma parceira colorida”.

Prêmio Professores do Brasil

A premiação busca reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de docentes de instituições públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.

A premiação é dividida nas etapas estadual, regional e nacional. Os professores cujos relatos foram classificados para a etapa regional deverão gravar um vídeo de até um minuto e trinta segundos, apresentando um resumo do seu relato, conforme as orientações no site do Prêmio.

Na primeira fase, foram homenageados com uma placa 486 professores selecionados entre os três mais bem avaliados, por categoria, de cada estado. Desse total, os 162 melhores passaram para a regional, em que serão premiados 30 profissionais, que receberão R$ 7 mil reais cada, troféu e uma viagem de oito dias para a Irlanda, em 2018, para participar de capacitação custeada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Já na etapa nacional, além dos prêmios recebidos nas fases anteriores, seis docentes autores dos melhores relatos de prática pedagógica, um de cada categoria – dentre os 30 (trinta) classificados na etapa regional – ganharão mais R$ 5 mil reais e troféu. Na categoria Temáticas Especiais, serão reconhecidos até 14 educadores. O autor do melhor projeto, em sala de aula, que tenha como foco o estímulo ao conhecimento científico por meio da inovação ganhará uma viagem de sete dias a Londres, capital da Inglaterra, onde participará de atividades educativas, interativas, palestras e visitas a museus.

O Professores do Brasil também premiará as escolas nas quais foram desenvolvidas as 30 experiências selecionadas na etapa regional com placas comemorativas e equipamentos de informática atualizados com softwares de conteúdo educacional que facilitem o processo de ensino e aprendizagem.



Últimas