PIB de Minas Gerais apresenta variação positiva de 0,1% no acumulado do ano

Resultado foi impactado negativamente com número do terceiro trimestre, que apresentou retração de 0,7%

  • ícone de compartilhamento

O Produto Interno Bruto (PIB) de Minas Gerais apresentou variação positiva de 0,1% no cômputo dos nove meses completados em setembro deste ano. O dado é parte do produto Indicadores FJP – PIB trimestral de Minas Gerais, 3° Trimestre/2017, divulgado pela Fundação João Pinheiro (FJP).

O setor de serviços (0,6%) foi o principal responsável para o resultado positivo, tendo em vista o crescimento do subsetor de comércio (1,2%) e de transporte (0,9%). O setor industrial registrou retração de 1,4%, a despeito da recuperação do subsetor de indústria extrativa mineral (crescimento de 6,7%), que contrasta com a retração de 7,7% da indústria de construção civil e de 4,4% do subsetor de energia e saneamento.

Nesta base de comparação, as atividades agropecuárias também apresentaram resultados desfavoráveis (queda de 2,8%). Os dados disponíveis da Pesquisa Trimestral do Leite indicam queda na produção do produto no acumulado do ano. Dois dos principais produtos da pauta agropecuária mineira (leite e café) foram determinantes para o resultado negativo observado ao longo do ano. Ainda nesta ótica de comparação, houve estabilidade na indústria de transformação mineira (variação positiva de 0,1%).

Com a conclusão dos aperfeiçoamentos metodológicos no cálculo do PIB trimestral de Minas Gerais, colocando-o plenamente integrado ao Sistema de Contas Regionais na referência 2010, tornou-se possível a divulgação dos valores correntes setoriais do valor adicionado (agropecuária, indústria e serviços) e do PIB mineiro a partir do novo ano de referência (2010). Assim, o PIB mineiro no terceiro trimestre de 2017 totalizou R$ 143,6 bilhões. O valor adicionado da agropecuária registrou R$ 6,8 bilhões; da indústria R$ 32,8 bilhões e dos serviços R$ 87,1 bilhões.

Terceiro trimestre

O resultado anualizado do PIB mineiro foi impactado pelos números do terceiro trimestre de 2017.  Depois de ter apresentado uma recuperação no 2° trimestre, quando o produto agregado mineiro cresceu 1,4% na série com ajuste sazonal, o PIB de Minas Gerais voltou a apresentar resultado negativo. No terceiro trimestre de 2017 houve queda de 0,7%, em termos reais, em relação ao segundo trimestre do ano, considerando a análise da série dessazonalizada.

Os dados consolidados revelam que os setores serviços e indústria cresceram 0,7% e 0,2%, respectivamente. No entanto, a exemplo do que ocorrera no trimestre anterior, o setor agropecuário voltou a apresentar resultado negativo. Assim, o crescimento dos setores serviços e indústria não foi suficiente para contrabalançar inteiramente a retração de 8,4% do setor agropecuário.

A explicação para a retração da agropecuária mineira é que o efeito positivo da safra de grãos (sobretudo soja e milho) no primeiro semestre do ano foi dissipado e a influência da inflexão na produção de café arábica para o resultado trimestral passou a ser determinante. Em Minas Gerais, esse efeito foi potencializado, tendo em vista que a produção de café arábica estadual para o ano representa mais de 70% da produção nacional. De acordo com o Levantamento Sistemático de Produção Agrícola (LSPA) do IBGE projeta-se uma queda de 18,5% na quantidade produzida de café arábica no estado.



Últimas