Pesquisa elabora diagnóstico sobre destinos turísticos inteligentes

Estudo teve como objetivo apresentar o conceito aos municípios, além de levantar possíveis ações para aprimorar os destinos turísticos mineiros

imagem de destaque
Participaram técnicos dos órgãos oficiais de turismo de mais de 450 cidades de Minas Gerais
  • ícone de compartilhamento

O Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Turismo de Minas (Setur-MG) e do Observatório de Turismo de Minas Gerais, e em parceria com o Observatório do Turismo da Universidade Federal do Paraná, concluiu uma pesquisa sobre Destino Turístico Inteligente (DTI) em todo o estado. 

Seguindo a metodologia do projeto de pesquisa "Definição de Modelos Operacionais para Destinos Turísticos Inteligentes", coordenado pela Universidade de Alicante, na Espanha, os questionários foram aplicados, via internet, para os técnicos dos órgãos oficiais de turismo de mais de 450 cidades de Minas Gerais. 

A pesquisa, realizada ao longo de todo o mês de junho, tinha como objetivo apresentar aos municípios o conceito de Destino Turístico Inteligente, identificando a situação das cidades quanto aos parâmetros que estabelecem os DTIs, as barreiras e oportunidades para se tornar um desses destinos. Além disso, o estudo buscou levantar possíveis ações que poderiam contribuir para que os destinos mineiros se tornem destinos inteligentes.

De acordo com o superintendente de Políticas do Turismo da Setur-MG, Rafael Oliveira, a ação é de extrema relevância para os municípios e, consequentemente, para o trabalho desenvolvido pelo Estado.

“Esta é uma importante ferramenta para que Minas Gerais tenha um diagnóstico do turismo nos municípios mineiros, assim como um direcionamento de como podemos começar a tornar a atividade turística mais inovadora em Minas Gerais”, afirma.

Confira o resultado em: www.observatorioturismo.mg.gov.br/destinos-turisticos-inteligentes.
 

DTI

De acordo com o conceito, “destino inteligente é um destino turístico inovador, consolidado sobre uma infraestrutura tecnológica de vanguarda, que garanta o desenvolvimento sustentável do território turístico. Acessível a todos, facilita a interação e a integração do visitante com o meio ambiente e melhora a qualidade de sua experiência no destino” (Aenor/Segittur, 2012).



Últimas