OPAS reconhece eficácia do Estado no enfrentamento da febre amarela

Organização Pan-Americana da Saúde auxiliou a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) no período de surto da febre amarela

  • ícone de compartilhamento

O Hospital Eduardo de Menezes, da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), recebeu a visita de representantes da equipe da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), que vieram conferir de perto os resultados positivos do trabalho feito pela unidade de saúde no período de surto da febre amarela, que aconteceu no início deste ano.

Contando com o apoio da OPAS, do Ministério da Saúde e da Força Nacional do SUS, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) articulou diversas ações no Sistema Único de Saúde (SUS) tanto na área de imunização e distribuição das doses de vacina em todo o estado, quanto no atendimento nos serviços de saúde aos casos suspeitos de febre amarela.

Além disso, a OPAS auxiliou a SES-MG na construção do Protocolo de Manejo Clínico, que orientou os profissionais de saúde para o atendimento dos casos suspeitos da doença.

Ainda, durante a visita, a equipe de TV da OPAS gravou uma reportagem, que será disponibilizada em breve, sobre as ações de controle, enfrentamento e prevenção contra a febre amarela em Minas Gerais, que colocou o hospital como referência para o tratamento de casos suspeitos da doença.

Aassista aos depoimentos em vídeo sobre esta visita da OPAS do diretor técnico do Hospital Eduardo de Menezes, Dario Brock Ramalho; da consultora da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Samia Samad; do consultor nacional para Regulamento Sanitário Internacional e Doenças Emergentes da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), Matheus de Paula Cerroni; e do subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde da SES-MG, Rodrigo Fabiano do Carmo Said:

https://www.youtube.com/watch?v=rTPSpvstU8s

https://www.youtube.com/watch?v=x9sKgCpnmG0

https://www.youtube.com/watch?v=i8eAtyA085o

https://www.youtube.com/watch?v=L3GHf53yMA8

Febre amarela

Os primeiros casos de febre amarela em Minas Gerais foram notificados em janeiro de 2017 pelos municípios de Teófilo Otoni, Manhumirim, Governador Valadares e Coronel Fabriciano. Imediatamente uma equipe da SES-MG foi deslocada para o local e foi emitido um alerta recomendando a vacinação como a principal ação nas áreas com registros de casos ou de mortes de macacos (epizootias).

Em função disso, o Governo de Minas Gerais determinou o enfrentamento à febre amarela como prioridade. E, por meio de decreto, declarou Minas em Situação de Emergência em Saúde Pública em 13 de janeiro de 2017.

Também definiu o envolvimento de várias secretarias no enfrentamento, controle e prevenção à doença. Secretarias de Saúde, Meio Ambiente, Governo, Planejamento, Agricultura, Defesa Civil, Policia Militar e Policia Civil começaram a integrar uma equipe que compôs a Sala de Situação, que tinha como objetivo monitorar o surgimento de novos casos, facilitando o fluxo de informações e a tomada de decisões.

Além da vacinação, a SES-MG realizou uma série de ações para o enfrentamento da doença e, consequentemente, no atendimento dos pacientes. Foi definido um novo fluxo de atendimento em hospitais de referência para a doença, com a abertura de novos leitos e organização da rede assistencial.

Juntamente com as vacinas, foram enviados medicamentos como soro, paracetamol e dipirona para os municípios com maior número de casos e hospitais de referência.

Profissionais de saúde, incluindo gestores e médicos, foram enviados às regiões afetadas, facilitando a investigação do surto e do fluxo de atendimento dos pacientes.

A SES-MG também solicitou o deslocamento de profissionais voluntários da Força Nacional do SUS para as áreas afetadas e a Polícia Civil disponibilizou helicóptero para reforçar a entrega de vacinas contra febre amarela no interior do estado.

Também foi criado um hotsite especial (www.saude.mg.gov.br/febreamarela), que reúne várias informações sobre a doença, bem como as ações de saúde pública estadual e os Boletins Epidemiológicos.



Últimas