Minas Gerais inicia campanha na internet contra a violência doméstica

Fruto de parceria entre Polícia Civil e Secretaria de Políticas para as Mulheres, ação promove alerta contra relacionamentos abusivos, a partir da hashtag #NãoéAmorQuando

imagem de destaque
As artes trazem mensagens e vêm acompanhadas da hashtag “#NãoéAmorQuando
  • ícone de compartilhamento

A partir desta quarta-feira (19/7), começa a ser compartilhada nas redes sociais a hashtag “NãoéAmorQuando”, como uma forma de alerta contra os relacionamentos abusivos.

A campanha, criada em junho deste ano pelo Governo Federal, chega a Minas Gerais em razão de uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) - com a Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) e a Academia da Polícia Civil (Acadepol) – e a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, órgão da União.

As artes trazem mensagens como “#NãoéAmorQuando você se sente forçada a ter relações sexuais; você é chamada por expressões pejorativas para diminuir a sua autoestima; você se sente humilhada, isolada, perseguida, insultada, ridicularizada; e seus bens ou objetos pessoais são tomados”.

A chefe do Departamento de Investigação, Orientação e Proteção à Família, delegada Carla Vidal, ressalta que essas ações devem ser constantes e alerta que, somente no primeiro semestre de 2017, a Deam de Belo Horizonte atendeu mais de 5.000 mulheres, solicitou 3.841 medidas protetivas e instaurou mais de 4.000 inquéritos.

De acordo com a chefe da Divisão Especializada de Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência, delegada Danúbia Quadros, “a campanha alerta para os relacionamentos abusivos nos quais, muitas das vezes, as vítimas sofrem caladas, por medo ou por não saberem seus direitos. Por isso a importância de divulgar cada vez mais os diretos das mulheres e, principalmente, a lei Maria da Penha”, aponta.

A importância da denúncia é reforçada também pela diretora da Acadepol, delegada Ana Cláudia Perry. “Além do funcionamento 24 horas da Delegacia de Mulheres, vale lembrar que qualquer pessoa também pode denunciar a violência contra a mulher pelo disque 180”, observa.

As peças da campanha estão disponíveis no site da PCMG (www.policiacivil.mg.gov.br) e serão diariamente compartilhadas pelo facebook da PCMG.

 



Últimas