Jovens da periferia de Belo Horizonte recebem certificado de qualificação profissional

Cursos foram organizados a partir do interesse dos alunos por meio do Programa Juventudes, iniciativa do Governo de Minas Gerais

imagem de destaque
O Projeto Trampos busca criar e ofertar aos jovens moradores de regiões violentas, com alto índice de analfabetismo e menor inclusão no mercado de trabalho
  • ícone de compartilhamento

A noite dessa quarta-feira (19/7) foi especial para 215 jovens, moradores das periferias de Belo Horizonte e alunos do Projeto Trampos, uma iniciativa do Programa Juventudes. Os meninos e meninas dos cursos de Analista de Redes Sociais, Editor de Projeto Visual Gráfico, Assistente de Produção Cultural, Organização de Eventos e Confeitaria receberam o certificado de conclusão, após quatro meses de uma caminhada de conhecimento e descobertas.

“Essa estratégia para os jovens é diferenciada porque ela tem um caráter de formação para o mundo do trabalho, não necessariamente para o mercado ou posto de trabalho, e isso fomenta o protagonismo juvenil. Além disso, eles estão se formando em assuntos escolhidos por eles, ou seja, existe uma motivação a mais para frequentar o curso", afirma a secretária de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social, Rosilene Rocha.

Ela destaca ainda outro aspecto do Projeto Trampos. “Nós sempre tivemos políticas públicas para jovens, mas com a cara dos adultos que as formulam e as implementam. O que não acontece aqui, pois estamos aprendendo com esses jovens a fazer políticas para eles”.

Para Lucas de Paula, aluno do curso de assistente de produção cultural, a formação superou as expectativas. "Foi completamente diferente do que eu imaginava, eu amei o curso, os profissionais foram excelentes". Ele avalia que sem a formação, a sua vida estaria muito diferente agora. "Se não tivesse feito esse curso eu estaria sem querer saber de nada da vida. Agora, eu quero repassar tudo o que aprendi para outras pessoas”.

O Projeto Trampos busca criar e ofertar aos jovens moradores de regiões violentas, com alto índice de analfabetismo e menor inclusão no mercado de trabalho, possibilidades de profissionalização e empreendedorismo.

Cleyton Renan, aluno do curso de editor de projeto visual gráfico, já está colocando em prática os conhecimentos adquiridos. “Eu entrei em contato com as pessoas que conheço, e que ainda não tinham banners ou cartões de visitas, e agora presto este tipo de serviço”, diz.

Com uma metodologia diferenciada, Weberson Loureiro, professor do curso de Editor de Projeto Visual Gráfico, explica como atuou na sala de aula. “Procurei saber o que eles gostavam, e o que não gostavam, e tracei o perfil deles. Eu não sou um professor que se porta como se estivesse em um pedestal, fiquei ali sempre junto dos os alunos”.

A linguagem e o modo de agir foram essenciais. “Como é um público jovem, nós temos que saber falar com eles, ter muito respeito com todos e levar a aula de uma forma que eu consiga passar o conteúdo e, ao mesmo tempo, dar um tempo para eles descontraírem”, completa Loureiro.

Programa Juventudes

O Programa Juventudes é uma iniciativa do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), e busca contribuir para a autonomia e a inclusão socioprodutiva de jovens moradores de áreas de risco social.

Ele cria e oferta aos jovens, por meio do Projeto Trampos, possibilidades de profissionalização e empreendedorismo. Ao todo foram abertas 1.200 vagas nos municípios de Belo Horizonte, Betim, Contagem, Ribeirão das Neves e Passos, com um investimento de cerca de R$ 3 milhões.



Últimas