Interessados têm até 28 de maio para inscrições em edital do segmento audiovisual

Iniciativa do Programa Mineiro de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam) irá investir até 17 milhões de reais em produções para a programação da TV pública

  • ícone de compartilhamento

O Governo de Minas Gerais recebe, até o dia 28 de maio (domingo), as inscrições para o edital “Olhar Independente”. O concurso, iniciativa do Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam), irá selecionar 24 propostas de obras seriadas e não-seriadas que poderão receber, ao todo, R$ 17 milhões, por meio do pré-licenciamento das produções para exibição na emissora pública e da captação de recursos junto à Ancine. Os proponentes devem acessar este link para se inscrever até a data definida, que já é a do prazo prorrogado.

Construída com total interface com a sociedade, a iniciativa visa fomentar o setor audiovisual e reforçar a programação da Rede Minas. A iniciativa envolve a Secretaria de Estado da Cultura (SEC) e conta com recursos da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e da Agência Nacional do Cinema (Ancine), por meio do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

Podem ser inscritas produções inéditas e não finalizadas nas categorias de obra seriada e não seriada de ficção, animação e documentário. As produções devem ser realizadas prioritariamente por profissionais mineiros, com a maior parte das gravações feitas no estado. Os projetos devem ser apresentados por pessoa jurídica sediada em Minas Gerais e registrada na Ancine como produtora independente.

Os projetos selecionados irão firmar contrato para receber da Codemig valor correspondente ao pré-licenciamento dos direitos de exibição da obra na Rede Minas. Esse pré-licenciamento permitirá aos produtores pleitear recursos do Fundo Setorial Audiovisual por meio das linhas de financiamento do Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Indústria Audiovisual (Prodav).

O valor investido pela Codemig para o pré-licenciamento das obras será de R$ 928 mil, e os projetos selecionados poderão receber da Ancine investimento total de quase R$ 17 milhões, sendo R$ 7 milhões requeridos pelas próprias produtoras, por meio da linha Prodav 1, e quase R$ 10 milhões pleiteados pela Rede Minas, na linha Prodav 2.

Esse tipo de parceria, baseada na complementação de recursos de diversas instâncias, é a forma mais efetiva de investimento no setor, conforme destaca o presidente da Codemig, Marco Antônio Castello Branco. “Para o desenvolvimento regional da produção audiovisual é fundamental o aporte do Estado em arranjos financeiros com outros atores. É o que a Codemig está oferecendo, financiando de forma complementar esses projetos”, salienta.

A potencialidade das ações do Prodam é ressaltada pelo secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo. “O edital consolida o Prodam ao demonstrar que, através de uma grande articulação de pessoas e instituições, uma política de audiovisual se fortalece e gera resultados muito superiores aos inicialmente esperados. É mais uma vitória do audiovisual mineiro em tempo de conquistas marcantes”, afirma.

Esse importante aporte de recursos é comemorado por Flávio Henrique, presidente da Empresa Mineira de Comunicação. “O edital Olhar Independente está dando um dos maiores incentivos da história ao irrigar o setor audiovisual mineiro com uma verba bastante significativa. Espero que os produtores sejam bons parceiros e façam o uso desse recurso para dar relevância e qualidade à programação da Rede Minas de Televisão”, avalia.

Prodam: política estadual em prol da cultura

Lançado em maio de 2016, o Programa de Desenvolvimento do Audiovisual Mineiro (Prodam) tem objetivo viabilizar políticas públicas por meio de parcerias entre órgãos e entidades da administração pública direta e indireta de Minas Gerais, municípios e União, além de instituições privadas. A plataforma interativa visa, especialmente, o incentivo e fomento ao setor audiovisual, que se apresenta como potencializador do desenvolvimento cultural, econômico e social.

Desde então, o Prodam já anunciou a destinação de recursos ao segmento audiovisual mineiro, distribuídos em editais destinados a roteiros, produção e finalização de longas-metragens para cinema e séries para televisão, além do pré-licenciamento de 37 projetos de obras seriadas e não-seriadas de ficção, animação e documentário.

Para estimular todos os ângulos de ação do segmento, o Prodam unifica, no campo do audiovisual, além de instituições privadas, as secretarias de Estado de Cultura, de Educação e de Turismo. Entre as entidades da administração pública indireta, têm assento garantido na mesa de discussões as fundações de Amparo a Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), Clóvis Salgado (FCS) e a TV Minas Cultural e Educativa - Rede Minas, as companhias Energética de Minas Gerais (Cemig) e de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), a Rádio Inconfidência, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG) e a Imprensa Oficial de Minas Gerais.



Últimas