Governo lança parque tecnológico da reciclagem popular

Solenidade de cessão de terreno será nesta quarta-feira (20/12), em Esmeraldas, e atende objetivos da ONU para desenvolvimento sustentável

  • ícone de compartilhamento

Minas Gerais vai dar, nesta quarta-feira (20/12), os primeiros passos para a instalação do Ciclos - Parque Tecnológico da Reciclagem Ciclos Popular. A solenidade de assinatura do termo de cessão e uso da área para a instalação do Ciclos acontecerá em solenidade, às 10h, no Centro Educacional de Esmeraldas – Fazenda Santa Tereza – Fucam, em Esmeraldas, Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH).

O Parque Tecnológico da Reciclagem Popular a ser instalado em Esmeraldas inova nos aspectos de integrar em seu espaço todas as possibilidades de reutilização, reuso e reciclagem, sendo um campo aberto de diversas experimentações, que vão desde o tratamento dos resíduos orgânicos para produção de alimentos saudáveis a geração de energias limpas, aproveitamento de água da chuva e restos de podas, arquitetura verde, produção de móveis de ecodesigne, manejo sustentável de pequenas criações, estudos de reciclagem do vidro, pneus, resíduos da construção civil, produção de trabalhos artesanais de material de reuso, permacultura e conservação florestal, entre outros.

A iniciativa integra a dinâmica da economia solidária, possibilitando que cada unidade produtiva de pesquisa e serviços da Ciclos criem oportunidades para grupos vinculados a cooperativas e associações de catadores e para as comunidades do entorno. Trata-se de uma iniciativa pioneira no Brasil, com atividades de atenção ao desenvolvimento sustentável inclusivo, às questões socioambientais, à gestão dos resíduos, à coleta seletiva e à reciclagem popular realizada pelos catadores de materiais recicláveis.

O Ciclos Parque Tecnólogico da Reciclagem Popular é uma iniciativa do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea), uma organização de caráter técnico, sem fins lucrativos, e do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), em parceria com o Governo de Minas Gerais, por meio da Fundação Educacional Caio Martins (Fucam), com a contribuição do Observatório da Reciclagem Inclusiva – ORIS, Rede Cataunidos e Prefeitura Municipal de Esmeraldas. 

Pelo seu caráter educacional, a iniciativa está sintonizada com a missão e valor da Fundação Educacional Caio Martins (Fucam), dinamizando o uso das suas estruturas para a formação permanente e promoção de uma educação libertadora.

Com a proposta de educação popular e um conteúdo programático que privilegia os conhecimentos tradicionais aliado ao conhecimento acadêmico, tecnologias sociais e equipamentos adequados para a inclusão produtiva, o Ciclos torna-se um centro de formação e treinamento técnico, possibilitando a integração entre conhecimento teórico e prático, atendendo aos municípios mineiros e do Brasil, permitindo transferir tecnologias de baixo custo e alta eficiência técnica para as diversas realidades da gestão integrada dos resíduos sólidos urbanos.

Fucam

A Fucam é uma instituição do Governo de Minas Gerais vinculada à Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese). Foi criada em 1948 com sede em Belo Horizonte, MG e seis centros educacionais nas cidades de Esmeraldas, Buritizeiro, Juvenília, Januária, São Francisco e Riachinho.

Em 2015, a Fucam iniciou seu reordenamento institucional, abrindo novas perspectivas  de atuação ancoradas nos eixos das políticas públicas de educação, assistência social, trabalho/profissionalização e cultura, para atender o conjunto dos 17 Objetivos  do Desenvolvimento Sustentável, da Organização das Nações Unidas (ONU).

A fundação encarou de maneira especial o número 13 - combater os efeitos das mudanças climáticas. Neste sentido, todos os espaços da Fucam estão passando por um processo  de reestruturação para receber novos programas e projetos, ações atendendo os princípios ecopedagógicos e à consolidação e ampliação dos Polos de Educação Integral, uma política da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais, transformando as fazendas em espaços de aprendizagem e ampliando os territórios do conhecimento para além da sala de aula.

Outras informações:
Assessoria de Comunicação do Instituto Nenuca de Desenvolvimento Sustentável (Insea)
(31) 3295-7270



Últimas