Governo apoia empresas mineiras em missão de negócios na China

Sob a coordenação do Indi, exportadores mineiros fazem prospecção e apresentam produtos dos setores de alimentos e bebidas

  • ícone de compartilhamento

Onze empresas mineiras dos setores de alimentos e bebidas estão presentes em Shanghai para participar do projeto “Minas na China”, missão de prospecção de negócios para exportadores mineiros na China.

A missão é organizada pela Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (Indi), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Até 19 de maio representantes das empresas participarão das feiras China Import Expo (CIE) e SIAL China, de visitas técnicas e de rodadas de negócios com importadores chineses.

Além do apoio técnico do Indi e Fiemg, a comitiva mineira conta com o apoio formal do Governo da Província de Jiangsu e do Conselho Chinês para a Promoção do Comércio Internacional (CCPIT).

Especialistas no mercado chinês e em comércio exterior acompanham os participantes, para auxiliar no fechamento de negócios internacionais.

“A missão para a China é a concretização de uma retomada da relação entre Minas e o estado irmão de Jiangsu. Faz parte também da nova atribuição que o Indi assumiu, de promover a exportação de pequenas e médias empresas do estado”, afirma a diretora-presidente do Indi, Cristiane Serpa.

As empresas que participam da comitiva mineira são majoritariamente de pequeno porte, com produtos de alta qualidade, como geleias, mel e derivados, pão de queijo, alimentos à base de mandioca, cacau, cachaças e cafés.

“São empresas sem experiência no processo exportador, mas com produtos diferenciados, de qualidade e capacidade global, exatamente o que os chineses buscam. Então nós acreditamos que eles tenham potencial para desenvolver esse mercado”, completa Cristiane Serpa.

 Além de acompanhar de perto as empresas no processo de exportação, antes e depois da missão, o Indi vai promover parcerias com compradores, o consulado e órgãos governamentais. Antes de aterrissar na China, uma das empresas já recebeu demanda para exportação, equivalente a cerca de 90 mil dólares, negócio que deve ser confirmado durante visita.

Agenda de atividades

Nestas segunda e terça-feira (15 e 16/5), a programação inclui visitas técnicas, momento que deve auxiliar as empresas a entenderem o preço de varejo, e rodadas de negócios, individualizadas de acordo com os interesses dos empresários mineiros.

“Nós contratamos um consultor local para fazer as conexões com as demandas na China. Esse especialista esteve no Brasil, conheceu os produtos, conversou com cada um dos empresários e definiu ações para essas empresas”, conta Otávio Rezende, assessor especial do projeto DataViva/Exportaminas.

Além de apontar parcerias e auxiliar na preparação para um preço competitivo, a consultoria local prospectou possíveis compradores para se reunirem com as empresas mineiras.

A partir desta quarta-feira (17/5), a comitiva participa da Feira de Importação da China (China Import Expo). O evento multissetorial acontece na cidade de Kunshan, província de Jiangsu, entre 17 e 19 de maio, com o objetivo de promover a importação de produtos estrangeiros para a China.

Todas as empresas participantes da missão poderão expor seus produtos gratuitamente no estande de Minas Gerais, a convite da Província de Jiangsu.

A agenda inclui ainda uma visita à SIAL China, feira de alimentos e bebidas na cidade de Shanghai. Mais que apresentar os produtos mineiros ao público e a compradores chineses, a proposta das atividades previstas é fazer com que as empresas entendam o mercado da China: baseado em negócios que demandam confiança e relacionamentos de longo prazo.

A cozinha mineira na China

Por meio da Frente da Gastronomia Mineira (FGM), três chefs de cozinha de Minas Gerais promoverão produtos mineiros em degustações nas duas feiras. Edson Puiati, Gabriel Trillo e Luca Bahia foram selecionados para levar a tradição culinária mineira na China.

Neste útlimo fim de semana, o chef Gabriel Trillo participou de um programa de TV, de live streaming, da maior e-commerce de alimentos da China, a YiGuo. No programa também estiveram presentes a presidente do Indi e representantes do consulado brasileiro em Shanghai.

“Especialmente para o público chinês, que não conhece uma boa parte dos produtos de Minas, levar os chefs para apresentar a nossa comida, o alimento que estamos oferecendo para exportação, e mostrando como ele pode ser cozinhado, é uma forma de fazer com que esse mercado entenda os nossos produtos”, explica Cristiane Serpa.

As ações do INDI vêm alinhadas com o Governo de Minas Gerais, que prepara o lançamento de uma política de incentivo à gastronomia. As atividades previstas passam pelo entendimento de que o setor é importante para o desenvolvimento econômico sustentável do estado. Dentro das ações do Governo, será lançada a Casa da Gastronomia.

Acesse o site da missão: www.minasnachina.com.br. A programação para a comitiva mineira está disponível aqui.



Últimas