Exposição inédita "Instante Infinito" é destaque no BDMG Cultural

Mostra multissensorial celebra 29 anos de amizade dos artistas Jorge dos Anjos e Ricardo Aleixo. Visitação fica aberta até 16/10, inclusive nesta quinta-feira (12/10)

imagem de destaque
Exposição foi planejada para ocupar a galeria da instituição e o entorno do edifício
  • ícone de compartilhamento

A exposição "Instante Infinito", de Jorge dos Anjos e Ricardo Aleixo segue aberta à visitação até a próxima segunda-feira (16/10), inclusive no feriado (12/10), no sábado (14/10) e no domingo (15/10). Os visitantes poderão conferir os trabalhos dos artistas e amigos e levar para casa o catálogo com fotos sobre o processo de produção das obras, montagem da exposição e textos de Ricardo Aleixo. O acesso é gratuito.

Tudo começou com um convite do BDMG Cultural para que Jorge dos Anjos realizasse uma mostra de seu trabalho na comemoração dos 55 anos do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG). Motivado a também celebrar as quase três décadas de sua amizade com o poeta Ricardo Aleixo, Jorge concebeu, com o parceiro, Infinito Instante, exposição inédita.

A exposição, planejada especialmente para ocupar a galeria da instituição e o entorno do edifício, parte de uma estrutura que cruza três conceitos presentes nos projetos individuais dos artistas: o desejo, a liberdade e a construção. Jorge dos Anjos realizou uma das primeiras exposições de sua carreira no BDMG Cultural, em 1989. Como aluno de Amílcar de Castro, aprendeu muito com a sua arte concretista.

“Estava me mudando de Ouro Preto para BH quando realizei essa exposição. De lá para cá, venho solidificando a minha linguagem”, afirma o artista, que traz para a mostra, além de esculturas inéditas, uma série criada em 2008. “Quero mostrar o que fiz naquela época. Esta série passou pelo Rio, Curitiba, Alemanha, mas agora ganha uma montagem como instalação, na qual consigo expressar melhor o que queria naquela época. Estou usando cada espaço da Galeria. Foi tudo pensando para cá”, finaliza.

Discípulo de Lygia Pape, Ricardo Aleixo iniciou sua trajetória poética/artística sob forte influência da poesia concreta. “Recebi de Lygia o estímulo necessário para circular com maior desenvoltura no campo da visualidade, desde fins da década de 90”, explica Aleixo.

O poeta comenta que a mostra é a celebração de um encontro: “Sob inspiração de Ogum, o orixá da tecnologia no panteão iorubano, confirma-se o solo fértil para a amizade, parceiragem na arte e nos combates, já há quase 29 anos. Entre o instante que se infinita e o infinito que só a vida vivida com força e fé nos propiciam, vamos caminhando”, completa.

Por conta da afinidade antiga, unir os trabalhos de cada um foi uma fácil tarefa para a dupla. “Decidimos fazer desta mostra um ambiente multissensorial, com escultura, objeto tridimensional, gravura, poesia visual, videoarte, design sonoro, performance intermídia, arte vestual, fotografia digital e outras”, conclui Ricardo, que também é responsável pela curadoria da exposição.

Para o secretário de Estado de Cultura, Angelo Oswaldo, admirador dos trabalhos de Jorge e Ricardo, escultor e poeta trazem da raiz mais funda a seiva do novo. “Vestido de poemanto, Ricardo Aleixo celebra a poesia toda linguagem. Vida que vibra livre no constructo da emoção. Jorge dos Anjos refaz os signos, na férrea alegria da alforria dos alfabetos”, observa.

Conheça mais sobre os artistas


Exposição celebra 29 anos de amizade entre Jorge dos Anjos e Ricardo Aleixo (Crédito: Élcio Paraíso)


Jorge dos Anjos

Desenhista, pintor e escultor, Jorge dos Anjos nasceu em Ouro Preto e iniciou cedo seus estudos na Fundação de Arte da cidade. Aluno de Amílcar de Castro, Ana Amélia e Nello Nuno, fez cursos de desenho, gravura, pintura e escultura. Realizou exposições individuais e coletivas no Brasil e no exterior, onde também possui obras que integram importantes museus e coleções particulares. Habilidoso, produz esculturas em madeira e ferro, pinturas, aquarelas e objetos.

Ricardo Aleixo

Ricardo Aleixo é natural de Belo Horizonte. Poeta, músico, produtor cultural, artista plástico e editor, atua principalmente nas poéticas experimentais com a voz e intermídias. Foi curador do Festival de Arte Negra (FAN) de Belo Horizonte de diversas exposições, além de coordenar projetos como o Tricentenário de Zumbi e a Bienal Internacional de Poesia. É autor dos livros Impossível nunca ter tido um rosto, Modelos vivo, Quem faz o quê? Trívio poemas, A ranha Ariadne e Mundo Palavreado.

Conheça o BDMG Cultural

O BDMG Cultural é um instituto que há 29 anos realiza ações na área da música, das artes visuais, do audiovisual e das artes cênicas. Braço cultural do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, a instituição acredita que a cultura faz parte do desenvolvimento e está diretamente ligada a qualidade de vida.

Suas ações culturais abrem espaço para jovens, novos e consagrados artistas. A galeria de arte promove exposições abertas à visitação diariamente, de 10h às 18h, inclusive aos finais de semana e feriados. A instituição faz parte do Circuito Liberdade, corredor cultural localizado em uma histórica área da capital mineira e composto por 16 equipamentos, entre museus e centros culturais.

Serviço:

Galeria de Arte BDMG Cultural apresenta Instante Infinito, de Jorge dos Anjos e Ricardo Aleixo
Visitação:
até 16 de outubro, diariamente (inclusive sábados, domingos e feriados), das 10h às 18h
Horário estendido: na quinta-feira (12/10), das 10h às 21h
Local: Galeria de Arte do BDMG Cultural – Rua Bernardo Guimarães, 1.600, Lourdes - Belo Horizonte (MG)
Acesso gratuito
Outras informações: (31) 3219-8691



Últimas