Estudante da Fundação João Pinheiro garante classificação em programa latino-americano

Fundação Botín, da Espanha, oferece bolsas para cursos intensivos de formação na área da administração pública. FJP tem alunos contemplados pelo sétimo ano consecutivo

imagem de destaque
Programa de Fortalecimento da Função Pública na América Latina é promovido anualmente pela Fundação Botín
  • ícone de compartilhamento

Marina Sacramento, estudante do 6º período do curso de Administração Pública (CSAP) da Fundação João Pinheiro (FJP), foi selecionada entre 5.700 candidatos de 450 universidades da comunidade ibero-americana para participar da 8ª edição do Programa de Fortalecimento da Função Pública na América Latina, promovido anualmente pela Fundação Botín, da Espanha. 

As atividades terão início em 10 de outubro deste ano, na sede da fundação, em Santander, na Espanha, e terminarão na Fundação Fundação Getulio Vargas, no Rio de Janeiro, em 1º dezembro. A iniciativa aborda as áreas de economia, educação, direito e sociedade civil e tem o objetivo de promover o desenvolvimento econômico, social e sustentável por meio da valorização do exercício das funções públicas e da promoção dos talentos criativos de jovens estudantes.

“O Programa da Fundação Botín permite aos estudantes o fortalecimento do compromisso com o interesse público e o desenvolvimento de diversas competências, entre elas organização, habilidade interpessoal, trabalho em equipe, proatividade, todas elas de fundamental importância para os futuros gestores públicos de Minas Gerais”, avalia o gestor em Ciência e Tecnologia da Gerência de Extensão e Relações Institucionais da Escola de Governo da FJP, Roberto Souza.

Comemorando sua classificação, Marina Sacramento enfatiza que o processo seletivo exigiu bastante preparo e objetividade. A estudante considera que a gama de atividades de extensão promovidas pelo curso, das quais participa desde seu ingresso na graduação em Administração Pública, foram fundamentais para sua seleção para o programa.

“Entre as atividades voluntárias, destaco meu trabalho na empresa João Pinheiro Júnior, nos projetos Fica Ativo! Cidadania e Segunda Chance, no qual dei aulas de biologia para mulheres que cumprem pena, e o trabalho de arte e cultura que fiz com crianças em situação de vulnerabilidade social, na Colômbia”, ressalta. 
 

A estudante Marina Sacramento, da FJP (Crédito: Acervo pessoal)

Roberto Souza atesta a importância das atividades extracurriculares para a formação dos estudantes. “Nossa proposta é facilitar o acesso dos alunos às atividades de extensão, à realização de intercâmbio acadêmico e à participação em programas ou projetos que agreguem conhecimento e experiência durante o processo de aprendizagem”, explica. 

Expectativas

Após participar do programa, Marina poderá integrar a Red Becas Fundación Botín, uma rede de funcionários públicos de diversos países, utilizada para a troca de informações, oportunidades e projetos. 

“Isso irá me possibilitar ter contato com jovens do Brasil e de demais países latinos, de forma que possamos nos apoiar em projetos e atividades que venham a impactar positivamente a sociedade”, avalia. 

Marina tem interesse em trabalhar, depois de formada, nas áreas de planejamento urbano e saneamento básico, com foco no desenvolvimento sustentável. “Entendo que essas áreas são bastante debilitadas no Brasil e que impactam profundamente na qualidade de vida da população”, observa. 

Para ela, a participação no Programa de Fortalecimento da Função Pública na América Latina irá contribuir para melhorar suas habilidades de gerenciamento de projetos e de liderança. “Sei que o programa é muito intenso e desafiador, por isso minhas expectativas são as melhores possíveis. Não vejo a hora de conhecer os demais integrantes, participar das diversas aulas e atividades”, afirma.

Presença constante

Também aluna da FJP, Gabriela Lenti Vasconcelos Barros foi classificada para o cadastro de reserva do Programa e poderá ser chamada para participar da edição de 2017. Esta é a sétima edição consecutiva com participação de estudantes da Fundação João Pinheiro no programa: em 2016, Bruno Rozenberg foi selecionado entre quase 6 mil candidatos ao programa de bolsas da instituição espanhola. Antes dele, Arthur Cheib e Rhayssa Cristina Ávila e Couto pariciparam da iniciativa em 2015; André Assumpção e Lima, em 2014; João Vitor Fonseca, em 2013; Luísa De-Larazzi, em 2012; e Ana Flávia Sousa Ramos, em 2011. 

Excelência

O CSAP foi classificado em primeiro lugar entre os 1.857 cursos de Administração Pública e Administração do país no Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) referente a 2015. No ranking geral, que engloba 8.121 cursos superiores de todas as áreas, o curso de Administração Pública da Fundação João Pinheiro obteve a segunda colocação, considerando a nota bruta geral. O Enade é realizado com periodicidade trienal pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC). 

A graduação também mantém a tradição de obter conceitos elevados no Índice Geral de Cursos (IGC) do Ministério da Educação (MEC) e na avaliação do Guia do Estudante, utilizado como instrumento de auxílio aos estudantes na procura por instituições de ensino superior de qualidade: no triênio 2013-2014-2015, o Csap obteve nota 4 no IGC e, no período 2014-2015-2016, recebeu 5 estrelas na avaliação do Guia do Estudante.



Últimas