Estado conclui qualificação e retoma programas de prevenção à criminalidade

Cerca de 250 profissionais terminam o treinamento para voltar aos trabalhos nesta sexta. Fica Vivo!, Mediação de Conflitos, PrEsp e Ceapa atuam em mais de 200 bairros de perfil vulnerável em municípios de todas as regiões do estado

imagem de destaque
Treinamento presencial feito com profissionais de Belo Horizonte e Região Metropolitana
  • ícone de compartilhamento

Analistas, supervisores, técnicos administrativos e gestores sociais que atuam nos Centros de Prevenção à Criminalidade (CPC´s) de todo o estado, além de novos contratados, passam por capacitações para voltar às atividades. As unidades de prevenção foram reabertas nas diversas regiões de Minas Gerais e agora, já a partir da próxima semana, terão os trabalhos das oficinas, grupos e atendimentos retomados.

Desde agosto os programas Fica Vivo!, Mediação de Conflitos, Programa de Inclusão Social de Egressos do Sistema Prisional (PrEsp) e Central de Acompanhamento de Alternativas Penais (Ceapa) estavam paralisados por determinação judicial.

O Tribunal de Justiça julgou o mérito da ação impetrada contra o Estado e considerou que edital lançado pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) para escolha da nova Oscip parceira no desenvolvimento da política foi “constitucional em sua integralidade” e que a determinação do vencedor foi completamente regular. 

Nesta sexta-feira segue a capacitação por videoconferência realizada com as equipes do interior. Já na quarta e quinta-feira passadas (20 e 21/12), aconteceram as presenciais com profissionais de Belo Horizonte e da Região Metropolitana.

A ideia dos treinamentos, segundo a diretora de Resolução Pacífica de Conflitos da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Tatiane Maia, foi fortalecer o objetivo de cada um dos programas, apresentar as metodologias de atuação e orientar sobre os desafios que serão enfrentados.

“Estamos todos muito animados com a retomada dos trabalhos nos CPC’s e essa capacitação é muito importante para que voltemos com a vontade de realmente fazer a diferença nas comunidades”, afirma Tatiane.

Os colaboradores também estavam bem motivados no reencontro com os colegas e a retomada das atividades. “As comunidades estão ansiosas com a nossa volta e é um grande desafio para todos nós responder às expectativas de construção de lugares mais pacíficos”, conta a gestora do CPC Morro Alto, de Vespasiano, Raquel Guimarães Lara.

A Política de Prevenção Social à Criminalidade, desenvolvida na Sesp pela Subsecretaria de Prevenção Social à Criminalidade (Supec), tem como objetivo geral contribuir para a prevenção e a redução da violência e da criminalidade incidentes sobre determinados territórios e grupos mais vulneráveis.

Contribui ainda para o aumento da sensação de segurança no estado.  As ações estão presentes em mais de 200 bairros de municípios de todas as regiões de Minas Gerais e atuam por meio dos programas Fica Vivo, Mediação de Conflitos, PrEsp e Ceapa.

Saiba mais sobre os programas no site da Sesp (www.seds.mg.gov.br)> link Prevenção.



Últimas