Edital Circula Minas garante primeira apresentação da Companhia Luna Lunera na Europa

Grupo de teatro integra o Festival Le Manifeste, na França. Viagem foi viabilizada com recursos do programa de intercâmbio do Governo de Minas Gerais

imagem de destaque
O grupo vai participar do Festival Le Manifeste, realizado em Dunkerque, na França
  • ícone de compartilhamento

Formada há 16 anos, a Cia. Luna Lunera já se transformou em referência quando o assunto é teatro contemporâneo brasileiro. Com mais de 900 apresentações no currículo, a companhia mineira vem se preparando para alçar novos voos e embarca nesta semana para sua primeira apresentação na Europa.

O grupo vai participar do Festival Le Manifeste, realizado em Dunkerque, na França, onde irá apresentar o espetáculo “Cortiços”. A viagem da Luna Lunera foi viabilizada com recursos do Circula Minas, programa da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) que promove o intercâmbio da cultura mineira com o mundo.

“Sem o apoio do edital não conseguiríamos ter viabilizado essa viagem. A secretaria tem cumprido um papel importante na divulgação da arte do nosso estado, fundamental para que Minas continue a fazer parte e esteja cada vez mais presente no cenário internacional”, pontua a atriz e membro-fundadora da Cia. Luna Lunera, Isabela Paes.

As inscrições para 4ª Seleção do Circula Minas continuam abertas até o dia 15 de setembro e podem ser feitas no site www.cultura.mg.gov.br.

De acordo com ator e membro-fundador da Cia. Luna Lunera, Marcelo Souza e Silva, a cultura mineira tem sido muito valorizada tanto no Brasil quanto no exterior, e o Circula Minas reconhece esse valor.

“Termos sido contemplados pelo programa representa uma aposta no nosso desejo de realizar pela primeira vez uma exibição em solo europeu e ampliar o nosso horizonte”, pontua Marcelo.

A montagem da peça “Cortiços” em solo europeu deve-se ao caráter mais político do festival francês. A peça propõe um paralelo entre os aglomerados do Século XIX e as atuais comunidades. Samba, saudade, ganância, pureza, sedução, erotismo, poder, exploração e alegria permeiam as relações expostas na trama.

Dirigido pelo bailarino e coreógrafo Tuca Pinheiro, o espetáculo é inspirado na obra “O Cortiço”, escrita por Aluísio Azevedo.

“A obra do escritor transparece muito bem as questões contemporâneas do mundo. O texto aborda homofobia, xenofobia, abuso de poder e tantos outros temas que estão na pauta do dia”, explica Tuca Pinheiro, diretor convidado da Cia. Luna Lunera. 

Internacionalização

Segundo a atriz Isabela Paes, a companhia tem trabalhado há alguns anos em seu processo de internacionalização, investindo cada vez mais em parcerias, no contato com curadores e com a produção de eventos internacionais.

“Também fazemos parte da Platô, Plataforma de Internacionalização do Teatro, criada junto com os grupos mineiros Andante, Espanca e Invertido, o que tem nos trazido resultados positivos”, conta Isabela.

A participação no Festival Le Manifeste é a quinta apresentação internacional da companhia este ano. O grupo já esteve na Venezuela, onde realizou duas exibições, e na Costa Rica, com outras duas apresentações.

Nos dois países, a Luna Lunera levou ao público o aclamado espetáculo “Aqueles Dois”, que percorreu 25 capitais brasileiras e irá completar 10 anos em novembro. A montagem também será encenada em agosto na Muestra Iberoamericana de Teatro de Montevideo, na capital do Uruguai, e, em outubro, segue para a capital Argentina, no Festival Internacional de Buenos Aires (FIBA).

“Aqueles Dois” é uma adaptação do conto homônimo do escritor gaúcho Caio Fernando Abreu e retrata a história de dois funcionários de uma repartição pública que estabelecem laços, gerando incômodo nos demais colegas de trabalho.

Circula Minas

O edital de apoio a viagens da Secretaria de Estado de Cultura busca promover a difusão e o intercâmbio da cultura mineira em suas diversas áreas, como artes visuais, circo, dança, teatro, literatura, afro-brasileira, LGBT, folclore, entre outras manifestações.

Conduzido pela Superintendência de Interiorização e Ação Cultural, o programa fornece ajuda de custo para realização de viagens por municípios de todo o Brasil e dos cinco continentes do mundo.

O programa Circula Minas destina aos contemplados o valor total de R$ 300 mil, repassados a título de ajuda de custo, para uso em despesas com passagens, seguros de viagem, hospedagem, alimentação, entre outras.

Ao longo dos últimos dois anos, período em que o programa passou a ser realizado por meio de edital, foram contempladas propostas das mais variadas manifestações culturais, totalizando 71 projetos contemplados e 179 pessoas beneficiadas. Em 2015 e 2016 os produtores de cultura de Minas Gerais visitaram 25 países e 9 estados brasileiros.



Últimas