Concerto promovido pelo Governo do Estado mobiliza a população em Caxambu

Cerca de três mil pessoas assistiram ao espetáculo da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais

imagem de destaque
A apresentação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais em Caxambu ocorreu no Parque das Águas
  • ícone de compartilhamento

O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e de sua subsidiária Codeáguas Águas Minerais, levou a Caxambu, no Território Sul, a mais tradicional orquestra do estado para um concerto gratuito. A ação também teve parceria com a Prefeitura Municipal de Caxambu.

A apresentação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais no município, no Parque das Águas, teve regência do maestro Sérgio Gomes e reuniu aproximadamente 3.000 pessoas no balneário. Para a realização do espetáculo gratuito de música clássica, a Codemig investiu cerca de R$ 75 mil.

O diretor de Serviços da Codemig, José Vieira Filho, esteve presente no evento, na abertura da semana, destacando o papel e o compromisso da Codemig como indutora do desenvolvimento. Ele ressaltou a importância de Caxambu como destino turístico e patrimônio do estado. O presidente da Codeáguas, Pompílio Canavez, também participou do encontro.

Para o prefeito de Caxambu, Diogo Hauegen, a apresentação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais representou um marco na cultura e no turismo de Caxambu, proporcionando uma noite inesquecível ao público.

O repertório incluiu trechos de óperas famosas do mundo todo e peças contemporâneas da música nacional, interpretando composições de Bizet, Brahms, Carlos Gomes, Rossini e Tchaikovsky, entre outros. A Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSMG) faz parte do corpo artístico da Fundação Clóvis Salgado (FCS) e completou, no ano passado, quatro décadas de história.

Para o regente Sérgio Gomes, apresentar um Concerto Sinfônico fora de Belo Horizonte traz benefícios à Orquestra e ao público que, muitas vezes, mesmo em uma cidade como Caxambu, não tem fácil acesso à música sinfônica.

“Essa apresentação foi uma excelente oportunidade, não só para a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, já que temos a experiência de levar a música para outras plateias, como para o público, que pode apreciar um repertório muito variado, que vai das composições operísticas às canções contemporâneas nacionais, com novas releituras”, destacou.

Da ópera ao Romantismo, a apresentação foi dividida em duas partes distintas. Na primeira delas, a OSMG celebrou o repertório operístico mundial, executando aberturas de três importantes composições: Carmen, de Georges Bizet; O Guarani, de Carlos Gomes; e Guilherme Tell, de Gioachino Rossini.

A segunda parte do Concerto Sinfônico foi dedicada a um dos mais belos períodos da música clássica: o Romantismo. Três composições presentes no repertório do Concerto sintetizaram esse importante momento da música clássica: Dança Húngara, do alemão Johannes Brahms; Sinfonia nº 9 – Sinfonia Novo Mundo, do tcheco Antonín Dvořák; e Danças Polovtsianas, do russo Aleksandr Borodin.

O concerto foi encerrado com a “Valsa das Flores”, trecho do Ballet Quebra Nozes, de Tchaikovsky, que fez o público de Caxambu aplaudir de pé a apresentação da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais.

Águas Minerais

A Codemig é detentora da concessão das fontes de águas minerais das marcas Araxá, Caxambu, Cambuquira e Lambari, localizadas nesses municípios. Em 2015, a empresa implementou o novo modelo de gestão referente aos Direitos Minerários, Equipamentos e Instalações de Envasamento dessas águas.

A companhia tem conferido especial atenção a essa relevante frente de ação, buscando a continuidade de operação, manutenção e vendas das águas minerais e considerando sempre a importância de sua atuação estratégica em prol do desenvolvimento socioeconômico do Estado de Minas Gerais. A empresa gera cerca de R$ 1 milhão em impostos por ano, em decorrência de operação na região de Caxambu, e realiza investimentos constantes na gestão das águas minerais.

Minas Gerais participa com cerca de 10% do total de água produzida no país, ocupando a segunda posição no ranking nacional. É, ainda, o estado onde se encontra a maior concentração geográfica de águas carbogasosas, alcalinas, alcalino-terrosas, sulfatadas e sulfurosas.

As águas minerais de Minas são extraídas com suas composições naturalmente balanceadas. Límpidas, transparentes e refrescantes, elas brotam de todo o extenso território, em fontes e nascentes que dão origem a córregos, rios, cachoeiras e lagos.

As águas de Cambuquira e Caxambu, por exemplo, participam de importantes festivais gastronômicos no mundo, como é o caso do Madrid Fusion e do Festival de Gastronomia de Tiradentes, entre outros.

A Cambuquira, por exemplo, é uma água mineral leve, suave e exclusiva, premiada como uma das melhores do mundo. Por sua vez, a Caxambu tem a capacidade natural de ampliar a percepção dos sabores, sendo indicada para se degustar durante as refeições e para o preparo de receitas especiais e refinadas, sendo considerada uma água gourmet por excelência.

Em 2016, foi criada a Codeáguas Águas Minerais Ltda., empresa pública sob a forma de sociedade empresária limitada, tendo como sócios a Codemig (com 99% de participação) e a Codepar, subsidiária integral da Codemig (com 1% de participação). Desde 1º de maio de 2016, as atividades de envasamento e comercialização das águas minerais das referidas fontes passaram a ser realizadas pela Codeáguas. Contato comercial: (31) 3250-2900.

Outras informações: www.codemig.com.br.



Últimas