Avaliação da primeira fase do Capacita Suas é positiva sobre aprendizagem e cursos oferecidos

Em Minas Gerais, o programa federal foi ajustado à realidade e especificidades dos municípios e do estado, ponto de inovação observado pelos avaliadores

imagem de destaque
A avaliação foi feita com base nos 2.519 questionários respondidos por alunos, professores e supervisores de campo
  • ícone de compartilhamento

A equipe da Escola de Governo Paulo Neves Carvalho da Fundação João Pinheiro (FJP) apresentou, nesta quinta-feira (9/2), os resultados preliminares da primeira fase do Capacita Suas, realizada de agosto a dezembro de 2016. 
 
“O tom da avaliação é positivo. A execução dos cursos de forma regionalizada e presencial foi um ponto de inovação e segue orientação do governo estadual de buscar proximidade com os municípios”, declarou a diretora adjunta da Escola de Governo, Laura Veiga. “O que vamos discutir é a matriz pedagógica e o que aconteceu nas salas de aula”, completou a pesquisadora.
 
A avaliação foi feita com base nos 2.519 questionários respondidos por alunos, professores e supervisores de campo dos cursos de Atualidade e Especificidades da Proteção Social Básica e Gestão Orçamentária e Financeira do Suas, e traduz a percepção que tiveram acerca da aprendizagem e dos cursos, entre outras questões.
 
"Este é um importante momento de reflexão coletiva e temos muita  expectativa em relação à segunda fase, que tratará, ainda este ano, do controle social. Temos que fortalecer os conselhos municipais ", afirmou a vice-presidente do Conselho Estadual de Assistência Social (Ceas), Geisiane Soares. 

A reunião de balanço também teve por objetivo identificar os problemas e  revisar a estratégia geral de execução para orientar a segunda fase. “Não tenho dúvida sobre a metodologia. Hoje vocês discutirão novas estratégias para aperfeiçoar o programa", explicou o presidente da Fundação João Pinheiro, Roberto Nascimento Rodrigues.
 
A subsecretária de Assistência Social, Simone Albuquerque, destacou aspectos favoráveis na execução dos cursos. “A linguagem usada na capacitação estava adequada à linguagem da gestão, este ponto esteve presente a partir da elaboração dos cadernos específicos de cada curso; cursos adequados à realidade local e às necessidades regionais; e o desenho regionalizado facilitou a organização dos trabalhadores em torno da capacitação”.
 
Primeiros resultados 

A apresentação, na Escola de Governo da Fundação João Pinheiro, contou com a participação de cerca de 60 pessoas, entre técnicos da Secretaria de Estado de Trabalho e Desenvolvimento Social (Sedese), Fundação João Pinheiro, coordenadores e professores dos dois cursos.
 
Além dos aspectos descentralizado e presencial dos cursos, outros pontos positivos foram identificados: apenas 10% dos alunos, em 20 dos 21 polos, não obtiveram 75% de frequência e foram considerados desistentes; a evasão registrada foi de 15 a 29%, dependendo do curso e do polo, com tendência maior para o curso de Gestão Financeira e Orçamentária do Suas, e mais de 50% dos inscritos foram certificados. 
 
“Os dados apontam para o fato de que os cursos estavam bons e que houve comprometimento das prefeituras”, analisa o professor Marcos Assis, da Fundação João Pinheiro, ao traduzir os dados de alunos desistentes. Sobre o percentual de evasão, a recomendação do professor, coordenador dos trabalhos de avaliação, foi a seguinte: “Revisar os critérios de inscrição dos alunos para não comprometer a organização e logística dos cursos”, orientou.
 
Em relação à percepção de aprendizagem diária, 86,6% dos alunos consideraram que o nível de aprendizagem foi bom ou excelente no curso dedicado à Proteção Social Básica (PSB), e 77,7%, consideraram como bom ou excelente o curso de Gestão Financeira e Orçamentária. E de forma geral, acreditam que ampliaram os conhecimentos.
 
A qualificação feita pelos professores sobre o grau de aprendizado dos alunos também foi bastante positiva: em média, 72% dos alunos de Gestão Financeira teriam tido aprendizagem ótima, e em média, 64% nos cursos de PSB teriam tido aprendizagem ótima.

E na avaliação geral dos cursos, na percepção de alunos e professores, 68,1% consideraram ótimo o curso de Gestão Financeira e Orçamentária, e 73,1% definiram como ótimo o curso de PSB.

Os representantes das instituições de ensino superior responsáveis pela execução dos cursos também fizeram um breve balanço. Entre os problemas identificados estão alterações promovidas após o início dos cursos; falta de acessibilidade e infraestrutura em alguns dos polos. O período político de eleições municipais, também não favoreceu a presença e permanência dos alunos. “Muitos já sabiam que seriam desligados das prefeituras após as eleições e ficaram desmotivados”, pontuou a coordenadora do curso pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Edileusa da Silva.
 
A apresentação dos dados e percepção de alunos e professores aconteceu na parte da manhã. E à tarde, divididos em grupos, os participantes se debruçaram sobre detalhes da avaliação em busca de soluções e orientações para a segunda fase do Capacita Suas, com a oferta de cursos sobre Supervisão Socioassistencial e Controle Social.

Capacita Suas

Na primeira fase do Capacita Suas, foram certificados 2.495 profissionais da Assistência Social, entre técnicos, conselheiros e gestores, em 89 turmas, divididas em 21 polos de capacitação.

Os cursos foram executados pelo Centro Universitário Sul de Minas (Unis-MG), Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais (Campus Muzambinho). 

O capacita Suas é um programa federal, com conteúdos nacionais, mas em Minas Gerais ele foi ajustado à realidade e especificidades dos municípios e do estado e integra o Eixo 2 – Capacitação Continuada, do Programa Qualifica Suas. Lançado em 7 de agosto de 2015, o programa é composto por outros três eixos: Eixo 1 – Plano de Apoio Técnico para Indução Orientada dos Gastos e Aprimoramento da Gestão do Suas; Eixo 3 - Criação do Núcleo de Educação Permanente do Suas de Minas Gerais; e Eixo 4 - Plano de Supervisão Técnica aos Trabalhadores do Suas.

O Programa Qualifica Suas tem a parceria da Associação Mineira de Municípios (AMM) e da Fundação João Pinheiro (FJP).



Últimas