Pronunciamento do governador Fernando Pimentel na solenidade de lançamento do Portal do Produtor

  • ícone de compartilhamento
download do áudio

Tenho três palavras na manhã de hoje. A primeira, como não poderia deixar de ser, é uma palavra de agradecimento. Agradecimento em nome do povo de Minas Gerais, que eu represento legitimamente pelo voto que me foi dado, a todos os servidores e servidoras do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) por 25 anos de bons serviços prestados ao setor agrícola de Minas Gerais. Vocês estão de parabéns, merecem o nosso carinho, o nosso respeito e o apoio do nosso governo que, na verdade, é o apoio de todos os mineiros e mineiras a tudo que vocês fazem.

Mas eu queria pedir licença aos servidores do IMA para estender esses agradecimentos também aos demais servidores, digamos assim, do sistema de apoio agropecuário de Minas Gerais, que aí inclui a Epamig, a Emater, todos os servidores da secretaria, enfim, eu tenho convivido muito de perto com essas questões, com esse trabalho de vocês, e sou testemunho de quanto Minas Gerais reconhece e agradece os serviços prestados por nossos servidores públicos nessa área. Se nós temos um setor agrícola forte, e nós o temos, em grande medida isso se deve ao trabalho abnegado, ao empenho, dedicação e talento de cada servidor e servidora desse sistema. Muito obrigado em nome de Minas Gerais.

A outra palavra é de alegria, viu secretário e Marcílio, porque nós estamos aqui em uma cerimônia singela bem ao gosto dos mineiros, nós todos somos mineiros e mineiras, nós sabemos que Minas repugna muito a grande ostentação, aquelas coisas muito luxuosas, isso não está bem de acordo com os mineiros, então as nossas coisas são mais singelas, são singelas, mas são importantes, o que nós estamos fazendo aqui hoje entregando, começando a entregar o Portal do IMA para a população não é pouca coisa, me dizia aqui o Sérgio Rates, que recebeu o primeiro certificado, que ele até esse momento tinha que andar até 160 quilômetros da propriedade rural dele até a sede mais próxima do IMA para poder tirar uma Guia de Transporte Animal, uma GTA. "Eu ando 160 quilômetros", ele disse, e eu brinquei assim: “Andava, agora acabou, agora você faz da sua propriedade, remotamente, por via digital'". E assim nós vamos aos poucos estender a todos os serviços possíveis por essa via e a todos os produtores rurais de Minas Gerais".

E assim nós vamos, aos poucos, estendendo a todos os serviços possíveis por essa via e a todos os produtores rurais de MG. E isso não é pouca coisa. Tanto não é pouca coisa que o governo federal está lançando agora um programa semelhante, com um nome bonito, Agromais. Os nomes são bonitos, tem de ver o conteúdo. O nosso é singelo, é um portal, nós não estamos lançando não, já estamos produzindo, já estamos fazendo. Eu queria cumprimentar com muita alegria todos os servidores que desempenharam nessa tarefa, estou vendo ali o Bruno, que é servidor do IMA, e que foi um dos coordenadores do trabalho. Parabéns, esse é um trabalho que veio para ficar.

Com certeza nós estamos modernizando, tornando mais contemporâneo o nosso sistema agropecuário. É isso que Minas Gerais quer e precisa. Então, é uma alegria muito grande de compartilhar com vocês essa entrega. Muitas vezes alguém vai achar que é uma entrega pequena, e de fato é pequena para quem olhar de longe, de fora, e não conhece Minas Gerais. Mas, para quem conhece, está aqui dentro, trabalhando, produzindo e sabe das nossas dificuldades que nossa população e nosso produtor rural têm, não é pequena não, é grande e nós devemos nos alegrar por poder compartilhar esse momento.

E o terceiro sentimento, para encerrar, querido secretário Pedro Leitão, Marcílio, caro amigo deputado Bráulio Braz, é um sentimento de esperança muito grande, que às vezes falha um pouco nesse momento tão difícil da vida brasileira. Esperança de que o que nós estamos fazendo em Minas Gerais seja o caminho que nós tenhamos que trilhar. Mas nós temos uma característica: as dificuldades, o mau tempo, as tempestades não nos assustam. Talvez assustem as populações litorâneas.

Aqueles estados que têm acesso ao mar talvez fiquem mais assustados com as procelas do mar. Nós não temos mar, temos montanhas. As montanhas nos dão solidez e nos dão serenidade. Nos dão capacidade de refletir e julgar com serenidade e continuar trabalhando. Porque todo santo dia a gente acorda, abre os olhos e a montanha está lá do mesmo lugar. O mar muda de vez em quando, está tempestuoso, calmo, está bonito, feio. A montanha, não. A montanha está lá no mesmo lugar. Então, Minas tem esse sentimento de permanência, de serenidade e esse sentimento é muito importante para todos os brasileiros nesse momento.

Porque, independentemente do mau tempo, nós temos que continuar trabalhando. E o produtor rural talvez seja o mineiro e a mineira que melhor sabe disso. Porque se ele se assustar com o mau tempo e falar ‘hoje está chovendo e não vou trabalhar’, e no dia seguinte, ‘o sol está muito quente e eu não vou sair para trabalhar’, e, no outro dia, ‘está muito frio e eu não vou sair para trabalhar’, no final não tem nada, não tem safra para a gente colher. Então, nós não somos assim. Com tempo bom ou com tempo ruim nós estamos sempre trabalhando.

É o que o Governo de Minas tem feito em meio a tantas tempestades, em meio a tanta trovoada, continuamos trabalhando por Minas Gerais. E nosso exemplo é a vida no campo, que vocês conhecem melhor do que eu. Que seja assim, que Deus abençoe a todos vocês e continue iluminando o nosso caminho, de trabalho mas também de entregas e de conquistas.

Muito obrigado a todos.