Pronunciamento do governador Fernando Pimentel na solenidade de inauguração da 7ª delegacia de Polícia Civil

  • ícone de compartilhamento
download do áudio

Duas palavras apenas, amigos, nesta manhã de segunda-feira que já começou intensa para todos nós.

A primeira palavra, que justifica a presença do governador em uma cerimônia que alguém pode achar singela e desimportante, mas que para nós não é. Justifica porque nós estamos aqui homenageando e prestigiando o trabalho da nossa Polícia Civil. A Polícia Civil, às vezes, não é percebida pela população. A Polícia Militar tem mais visibilidade porque é fardada, porque faz o policiamento ostensivo, porque é ela quem faz aquele enfrentamento que a população identifica em um primeiro momento. Mas, sem a Polícia Civil, não existe segurança pública de qualidade. É ela que fornece os elementos indiciais necessários para fazer um bom processo judicial e, sem um bom processo judicial, a Justiça não cumpre o seu papel. Então, nós temos orgulho de ter em Minas Gerais duas excelentes corporações: Polícia Militar e Polícia Civil, que trabalham de maneira coordenada com o objetivo de assegurar segurança pública de qualidade para nossa população. Isso tem melhorado muito e eu queria, de público, vir fazer esse reconhecimento na pessoa do João Octacílio (chefe da Polícia Civil), também, dizer que nós temos muito orgulho. É por isso que a gente tem feito, e o João Octacílio mencionou isso aqui, um esforço tão grande para dar condições adequadas de trabalho para a nossa Polícia Civil.

A Polícia Civil, da forma como ela está hoje, presta serviço de qualidade para a população, mas vai melhorar ainda mais. Nós estamos com um centro de treinamento para ser inaugurado em Sabará e, depois todos vão ter notícia disso, vai ser o melhor cento de treinamento de Polícia Civil da América do Sul. Então, nós estamos, de fato, investindo por reconhecermos a importância da corporação e o trabalho que ela tem prestado.

Agora, a segunda justificativa é mais que uma justificativa, é o fato de estar aqui no Ceasa. É o reconhecimento público não do governador, mas do representante do povo mineiro, ao trabalho da comunidade do Ceasa. Aqui, nós temos aquela reunião que produz frutos benéficos para a população como um todo, entre os comerciantes e os produtores rurais. Aqui na Ceasa passa, seguramente, toda a alimentação que é fornecida não só a Belo Horizonte, mas à Região Metropolitana como um todo, para a população de Minas Gerais. É o trabalho aqui da Ceasa, simbolizado nesta comunidade, que orgulha Minas Gerais. A minha presença aqui então é uma homenagem sincera do povo de Minas Gerais aos comerciantes e aos produtores rurais que vêm aqui trazer seus produtos.

Essa comunidade simboliza o que Minas faz de melhor, que é trabalhar. Eu costumo dizer que a vocação dos mineiros é o trabalho, é acordar cedo, trincar os dentes e ir trabalhar. E, no final do dia, agradecer a Deus porque atravessou o dia e tem um outro dia seguinte, com saúde, pela frente. Alguém já disse que o primeiro nome de Minas é liberdade, esse fácil, está na nossa bandeira ali: liberdade ainda que tardia. Mas eu, humildemente, quero dizer que se o primeiro nome é liberdade, o segundo é trabalho. Por quê? Nós somos mineiros, mineiro é quem nasceu em Minas, mas é também uma profissão. E é o único Estado da federação que tem na sua denominação de origem uma profissão. Os outros, não, são denominações geográficas. Paulista é quem nasceu em São Paulo. Carioca, nasceu no Rio. O pernambucano, em Pernambuco. Nós nascemos em Minas, somos mineiros. Podíamos ser carpinteiros, serralheiros, marceneiros, mas não. Somos mineiros. Mineiro é uma profissão, é quem trabalha na mina. Por isso eu digo, o segundo nome de Minas é trabalho e é com trabalho que Minas Gerais está enfrentando essa crise e está se saindo melhor que a maioria dos Estados, basta olhar em torno e ver o que o que acontece no Rio de Janeiro e no Espírito Santo. Enfim, não vou me estender, não estou criticando ninguém, esses estados são estados queridos, são irmãos nossos, mas, ao olhar a realidade em torno de Minas nós todos, mineiros e mineiras, temos de ter orgulho porque é com nosso trabalho, com o trabalho do povo de Minas Gerais, que nós estamos enfrentando e vencendo essa crise avassaladora.

Se Deus quiser, vai continuar sendo assim e aqui, o Ceasa, é um exemplo de trabalho. Basta vir aqui às quatro horas da manhã para ver o trabalho de Minas Gerais consolidado aqui nessa comunidade. Então, essa é uma homenagem do governador não pessoal, apenas, mas em nome do povo mineiro a essa comunidade tão trabalhadora, tão guerreira, tão valorosa, como é a comunidade do Ceasa.

Parabéns para vocês e, agora sim, temos segurança de mais qualidade ainda com a nova delegacia da Polícia Civil. Muito obrigado a todos, um bom dia e boa semana de trabalho.