Pronunciamento do governador Fernando Pimentel na abertura da 28ª Feira de Artesanato

  • ícone de compartilhamento

“Bom dia a todos e a todas!

O que nós estamos celebrando aqui, na verdade, é a importância dessa atividade para Minas Gerais. É uma atividade que faz parte da nossa cultura, da nossa tradição. Vou mais fundo. Faz parte da nossa alma o artesanato mineiro. Porque o artesanato, no fundo, nunca esteve no centro das preocupações do governo - e agora está.

O que nós fizemos aqui hoje é o sonho que o setor tinha há muito tempo, e que agora se realiza, que é colocar o artesanato como política pública, e aí tem os instrumentos para isso, daí a importância do edital da Codemig de fomento para as associações e cooperativas de artesãos. Então, é colocar uma política pública em funcionamento, trazer permanentemente a atividade do artesanato para o centro do governo, como querem os mineiros e as mineiras. No fundo, o artesanato retrata aquilo que Minas representa. Alguém podia perguntar: qual Minas? E eu diria: todas, já que Guimarães Rosa disse que são muitas Minas. A Minas cafeeira do Sul, a Minas sertaneja do Norte, a Minas industrial e mineral aqui do Centro, a Minas montanhosa da Serra da Mantiqueira e da Serra Gerais, enfim, todas as Minas estão representadas na atividade do artesanato. A Minas rebelde dos Inconfidentes, mas também a Minas religiosa, meio beata, quase carola, das cidades históricas que também faz parte da nossa tradição. Todas as Minas. E são elas que homenageamos aqui hoje.

Então, quero abraçar com carinho cada artesão e artesã aqui hoje. O trabalho de vocês é o verdadeiro trabalho do povo de Minas Gerais. E o governo trabalha para o povo, por isso, a importância de a gente estar celebrando, mais do que isso, registrando e colocando uma política pública voltada para esse trabalho. Com todas as dificuldades que vocês conhecem, que são muitas, nós continuamos do lado certo, do lado dos valores de Minas Gerais, do lado do nosso povo trabalhador.

Obrigado a todo e a todas!