Pronunciamento do governador Fernando Pimentel em solenidade de entrega da Medalha do Mérito da Defesa Civil

  • ícone de compartilhamento
download do áudio

“Primeiro, eu queria agradecer muito aos que estão aqui agraciados com essa medalha. Todos que estão aqui têm motivo para terem sido agraciados. Eu digo sempre que o Estado tem muitas medalhas, muitas condecorações. Uma vez eu fiz a conta e nós tínhamos 36 condecorações diferentes, se não me engano. Todas elas, evidentemente, justificadas, desde a mais famosa, a Medalha da Inconfidência, até aquelas medalhas setoriais que, às vezes não têm muita divulgação, mas todas elas são muito importantes. Mas, dessas todas, para falar a verdade, a que mais me emociona é essa de hoje, a Medalha do Mérito da Defesa Civil. Eu já disse isso para o coronel Fernando (Arantes, coordenador da Defesa Civil de Minas Gerais) e para o coronel Helbert (Figueiró de Lourdes, comandante-geral da Polícia Militar de Minas Gerais). 

E, por quê? Porque ela agracia, justamente, aqueles mineiros e mineiras que, em algum momento de sua existência, correndo risco, dedicaram algum momento precioso ou alguma energia preciosa para salvar a vida de alguém, proteger o patrimônio de alguém, enfim, para atuar onde é mais delicada a presença do poder público. Então, essa é uma medalha que me dá muita satisfação. Por tê-la recebido já e por poder, todo ano, fazer a sua entrega. Aqui, neste ano, estamos homenageando mineiros e mineiras que estavam em Janaúba, naquela tragédia terrível que tirou a vida de 10 crianças inocentes e que o Estado teve que socorrer a tempo e a hora e, para fazer isso, muitas vezes, quem está lá presente é o cidadão comum, é a pessoa de todo dia que arrisca sua vida. Aí sim, com o apoio da Polícia, dos Bombeiros, em alguns casos do Exército Brasileiro, que está sempre conosco, para poder cumprir essa missão que é de todos nós: defender a vida humana. Então, a minha primeira palavra é de agradecimento a vocês, de congratulações, para dizer que é uma honra para mim, como governador do Estado, poder participar deste momento tão simbólico para nós todos.

E a segunda é uma palavra de esperança. Aqui, o orador Paulo Moura fez menção a uma qualidade que não é minha pessoal, mas é de todos os mineiros, que é a serenidade. É preciso serenidade para enfrentar os momentos mais difíceis. Nós estamos vivendo no Brasil uma crise institucional, política, econômica, social, de uma dimensão nunca vista. Então, é preciso ter cabeça fria, serenidade, tranquilidade para atravessar esses momentos de tempestade. E é isso que nós temos conseguido em Minas Gerais. Conseguimos uma relação respeitosa, pacífica, com o Judiciário, com o Legislativo, com o Ministério Público, com as forças de segurança do país inteiro, com o Exército, a Polícia Federal, para que Minas consiga se manter preservada ainda que no meio de uma crise tão violenta.

É por isso que aqui, em Minas, a gente olha e vê que o Estado está funcionando. Alguém sempre pode dizer que poderia estar muito melhor. Claro, se não tivesse essa crise, poderia estar muito melhor. Mas nós estamos muito melhor que a grande maioria dos estados brasileiros. E digo isso com muita tristeza porque somos irmãos e parceiros de todos os outros brasileiros. Basta olhar aqui para o lado, no Rio de Janeiro, ou mais para cima, no Rio Grande do Norte, ou mais para baixo, no Rio Grande do Sul, ou bem aqui do lado, com o Espírito Santo, para ver como é que Minas, com todas as dificuldades, continua prestando bons serviços públicos ao povo do nosso estado.

Estou vendo aqui muitos servidores públicos, alguns fardados, outros não, mas todos eles merecedores do nosso respeito. Como governador do Estado, cabe a mim reconhecer o trabalho dos servidores públicos do Estado e dizer que nós todos somos muito gratos às corporações em Minas Gerais. Nós estamos atravessando uma tempestade, mas nosso barco não afundou, nem vai afundar. Os mineiros e as mineiras sabem ter serenidade, dedicação, perseverança para enfrentar e vencer qualquer crise. É com esse sentimento de esperança que eu desejo a todos os agraciados muita felicidade, muita paz e que Deus continue iluminando as tarefas de todos nós, policiais militares, bombeiros, cidadãos comuns, todos nós estamos irmanados no mesmo objetivo, continuar defendendo a vida, continuar defendendo a tranquilidade em Minas Gerais. Que seja assim, muito obrigado pela atenção de vocês.