Pronunciamento do governador Fernando Pimentel durante solenidade de entrega de 129 ônibus para transporte escolar

  • ícone de compartilhamento
download do áudio

Boa tarde a todos e a todas!

O que nós estamos celebrando aqui, nesta tarde de hoje, é o que o Brasil mais do que nunca precisa celebrar.  Não é apenas a entrega desses veículos que estão ali fora, e que nós sabemos a importância deles para nossas crianças, para os nossos jovens em todo estado. Só quem não conhece Minas Gerais é que pode menosprezar, dar pouca importância a uma entrega como essa.  Talvez nada seja tão importante para os pequenos municípios. E em Minas, dos 853 municípios, mais de 300 têm menos de 3 mil habitantes.  Então, esses municípios precisam muito de boas condições de transporte para pacientes, para as ocorrências policiais e para educação. 

Então, a entrega de ônibus como esses é muito importante para o estado. É muito importante para a nossa juventude, para a nossa infância e para uma boa qualidade de vida nos municípios. 

E, mais do que isso, nós estamos celebrando aqui a generosidade da nossa bancada federal e estadual, que transformou as emendas parlamentares que eles tinham junto ao Orçamento da União e do estado nesses veículos que estão ali fora. 

Os deputados poderiam ter usado esse dinheiro para qualquer outra coisa, e isso é lícito, é legal é constitucional. É direito do parlamentar ter uma verba alocada, e no caso da União agora essa verba é obrigatória, a verba é compulsória. O deputado tem uma verba à sua disposição, para ele alocar aonde ele quiser e como ele quiser, evidentemente dentro do interesse público, mas ele pode pedir para construir uma estrada, fazer um hospital, ele pode fazer a escolha dele. 

E eles escolheram, em conjunto, permitir que o estado de Minas Gerais comprassem os veículos e entregassem aos municípios de Minas Gerais e às nossas crianças e aos nossos jovens. Isso mostra o compromisso dos nossos parlamentares com a causa do povo mineiro. Isso mostra que a seriedade com que os nossos parlamentares, independentemente de partido político, tratam Minas Gerais. São todos homens sérios que merecem o nosso respeito, a nossa admiração e hoje em especial a nossa gratidão pelo que fizeram. 

Mas a terceira coisa é mais importante ainda. É que nós estamos celebrando aqui aquilo que o Brasil se esqueceu de praticar nos últimos meses, talvez até nos últimos anos: a convergência em torno do interesse público. Nós estamos, brasileiras e brasileiros, há muito tempo praticando a divergência. Cada um para um lado. Cada um puxando a brasa para o seu lado. Atacando uns aos outros, e sem que isso redunde em nenhum ganho para a nossa gente. Aqui, hoje, Minas Gerais está dando o exemplo - e não é só desta vez, já estamos fazendo isso há muito tempo, praticando a boa convergência política, independentemente das nossas filiações partidárias e das nossas crenças ideológicas. Quando o interesse de Minas se coloca à nossa frente, nós todos estamos unidos para defender o interesse do Estado, que é o interesse do povo mineiro. Foi isso que o deputado federal Fábio Ramalho expressou aqui, na forma veemente que é característica dele, e que, no fundo, representa o sentimento de todos nós. Minas precisa muito da convergência dos homens públicos, das pessoas de bem, da população com um todo em torno dos interesses do Estado, que é recuperar os créditos que o deputado mencionou, relativos à Lei Kandir, e também agora lutar pela manutenção das usinas da Cemig. Mas isso são exemplos daquilo que nós temos que fazer diariamente e temos que fazer no Brasil inteiro.

O Brasil precisa superar essa crise política, econômica, institucional rapidamente, que está provocando a desorganização do nosso tecido social, que está provocando, como diz o deputado Fábio Ramalho, o desemprego que já chega a mais de 13 milhões de brasileiros e brasileiras. Nós não queremos assistir a essa dissolução da sociedade brasileira, de maneira nenhuma. Nós queremos que o Brasil recupere a trajetória do crescimento com justiça social, com distribuição de renda, com respeito ao meio ambiente, com tudo aquilo que todos nós juntos soubemos fazer uma vez e saberemos fazer de novo.  Mas para isso é preciso começar a praticar desde agora aquilo que eu chamei de convergência em torno daquilo que nos une, e o que nos une é o interesse do povo. Trabalhar para melhorar a qualidade de vida em cada um dos municípios de Minas Gerais, desde o menorzinho, aquele que tem menos território e população, Serra da Saudade, até o maior, que tem mais território, que é João Pinheiro, ou o que tem maior população, Belo Horizonte. Para nós, todos são iguais, todos merecem nosso respeito, carinho e a nossa dedicação.

E é por isso que estão aqui deputados federais de todos os partidos, os que nos apoiam no governo estadual e também os que não são nossos apoiadores. E deputados estaduais também de todos os partidos, da nossa base e os que são de oposição, para dizer alto e bom som: Minas Gerais está unida, Minas Gerais quer a convergência, Minas Gerais quer superar a crise, com trabalho, com dedicação, com seriedade.

Que seja assim, que Deus nos ilumine.