Pronunciamento do governador Fernando Pimentel durante entrega das obras de melhoria e pavimentação da MG-423

  • ícone de compartilhamento
download do áudio

Boa tarde a todos e a todas!

Nós estamos aqui hoje celebrando duas coisas muito importantes: primeiro, a entrega de uma obra, e eu não vou repetir aqui a importância dela porque todos que estão aqui sabem. A história dessa obra foi contada e recontada aqui nesse palanque por várias pessoas, inclusive pelo ex-governador Newton Cardoso, e a importância dela salta aos olhos. Nós estamos ligando aqui, com esse asfalto, duas regiões fundamentais para o desenvolvimento econômico do estado, o Centro-Oeste e a região Central, e beneficiando não só os dois municípios, mas mais de 30 ou 40 outros aqui no entorno, que vão ser beneficiários e usuários dessa melhoria. E vamos complementar agora, como disse aqui o deputado Inácio Franco e o próprio prefeito já fez menção, vamos completar a ligação, que é curtinha, de Vargem Grande até a rodovia, que é 1,5km, e depois vamos tratar de fazer o projeto da rodovia de Pompéu. Essa aí já é mais complicada, demora mais tempo, mas com certeza vai estar incluída nas nossas prioridades.

Mas a outra coisa que nós estamos celebrando aqui é tão importante ou até mais do que essa entrega. E olha que essa entrega, por si só, já seria suficiente para justificar a nossa presença e o nosso encontro tão feliz aqui nesse início de tarde. A outra coisa que nós estamos celebrando aqui é a boa política. A boa política que Minas Gerais sabe fazer desde sempre. E aqui estão nesse palanque representantes dessa política, está aqui um ex-governador querido por nós pelo trabalho que fez. Está aqui o seu filho, deputado federal do PMDB, está aqui um governador que é de outro partido. Está aqui um deputado federal que é do PSDB - foi partido de governo e hoje é de oposição. E nós todos estamos juntos aqui celebrando uma obra que não é de ninguém - é do povo, do povo do estado de Minas Gerais. Está certo que foi um empenho do meu governo, do nosso governo, que esse governo é um governo de frente partidária, que possibilitou a obra, mas ela começou antes, ela não tem dono. O dono é o povo que se apropria dela, que vai usá-la e que vai utilizar esse patrimônio para fazer aquilo que os mineiros sabem fazer de melhor, que é trabalhar. A vocação do mineiro é o trabalho, acordar cedo, trincar os dentes e trabalhar. Chega de noite está cansado, agradece a Deus que lhe deu saúde e pede saúde no dia seguinte para continuar trabalhando. É por isso que Minas está superando a crise, essa crise devastadora que o Brasil está vivendo. Crise política, crise institucional, crise econômica, crise social.

Minas está enfrentando a crise com galhardia, com trabalho, com serenidade e está saindo muito melhor que a maioria dos estados brasileiros. Basta olhar em torno, digo isso com tristeza, porque nós todos temos carinho, respeito e solidariedade aos nossos irmãos cariocas, por exemplo. Basta ver o Rio de Janeiro, estado que até agora a pouco era mais forte do que nós, e hoje está se dissolvendo a céu aberto, serviços públicos em completo colapso, segurança, saúde, educação. Tinha mais dinheiro do que nós, hoje está em uma situação pior que a nossa. Rio Grande do Sul, há pouco vi o anúncio do governador do Rio Grande do Sul parcelando salários como nós aqui, só que lá a primeira parcela é R$350,00. Aqui é R$3.000,00. Com R$3.000,00, nós quitamos 65% dos servidores do estado. A segunda, de outros R$ 3.000, chega a quitar quase 90% dos servidores, e depois fica um finalzinho dos salários mais altos, que a gente faz a terceira parcela. Mas lá eles estão levando 16 parcelas para quitar um salário e não é do mês de julho não, é do mês de junho. O 13º salário do ano passado nem sequer foi pago. O Rio nem falo, porque quando tem algum dinheiro para pagar salário já é um verdadeiro milagre. E Minas, com toda dificuldade, continua mantendo seus compromissos com os servidores, as escolas funcionando, os postos de saúde funcionando, a Polícia Militar nas ruas e a Polícia Civil cumprindo seu papel, E estamos entregando obras, que às vezes, vistas de longe, podem parecer pequenas. Chega um, olha e fala: mas 30km de asfalto? Isso aí é bobagem. Por que o governador está preocupado com isso?  Mas para quem vive aqui, para quem está aqui como nós, porque nós governamos o estado é junto com vocês, não é lá de longe, lá do Rio de Janeiro não, é daqui. Nós estávamos ontem em Itamarandiba, no Alto Jequitinhonha, fazendo fórum regional, com a participação de 2 mil pessoas. Tinha 30 anos que não ia lá um governador, o último que foi lá foi o Hélio Garcia. Foi a primeira vez que um governador foi lá depois de 30 anos, e a povo estava feliz, porque o governo estava lá. Humildemente, mostrando as dificuldades que o governo do estado tem, as nossas dificuldades de estar colocando em dia os pagamentos dos fornecedores, nós temos dificuldade e não temos nenhuma vergonha em dizer que a crise é devastadora, mas a gente está junto com a população, priorizando aquilo que é mais importante e resolvendo um problema de cada vez, como os mineiros fazem no seu dia a dia. Resolvendo a vida com trabalho.

E é assim que nós vamos continuar governando Minas Gerais: com muita esperança e com muita fé no futuro. Então, é confiando no futuro, com muita fé em Deus, com muita confiança no trabalho, na serenidade e na boa política que Minas sabe fazer, que eu quero desejar a todos um excelente final de semana. Muito obrigado. Viva o Centro-Oeste mineiro! A rodovia está aí para beneficiar a todos. Muito obrigado!