Pronunciamento do governador Fernando Pimentel durante entrega das obras de melhoramento da LMG-754, entre Curvelo e Cordisburgo

  • ícone de compartilhamento
download do áudio

Hoje é um dia de alegria, um dia de festa para Curvelo e para toda região.

Assinamos em Curvelo o ato de instalação do Colégio Tiradentes, que era uma reivindicação histórica da população, e que foi resolvida com o apoio do prefeito Maurílio Guimarães, que fez a permuta do imóvel e possibilitou que a gente possa agora instalar o colégio.

Esse colégio vai beneficiar cerca de 300 alunos da região e eu tenho certeza que será uma alavanca importante para o desenvolvimento cultural e econômico de Curvelo e região.

E a estrada que nós estamos entregando, bom, não precisamos falar sobre ela. Ela fala por si só. É uma ligação importantíssima entre Cordisburgo e Curvelo, e vamos aumentá-la agora, já acertamos isso, vamos aumentar o trecho até a BR-040, e aí nos viabilizamos definitivamente o Circuito dos Cristais, que é um circuito turístico importantíssimo para Minas Gerais.

Então, por todos motivos, nós devemos estar alegres, não somente os curvelanos e os cordiburguenses, mas todos nós, todos os mineiros e mineiras. Aliás, Curvelo é o centro geográfico do estado.

Nós todos, mineiros e mineiras, estamos hoje muito felizes em entregar uma obra que integra uma artéria importante das rodovias de Minas Gerais, que é a Rodovia dos Cristais.

Na verdade, as obras e as iniciativas públicas em Minas Gerais ultrapassam os governos. O governo vem e passa, nenhum governo vem e fica definitivamente. A tarefa do governante é ouvir a população e as demandas de cada região, e identificar as iniciativas de fato importantes que têm de ser mantidas, realizadas, preservadas e entregues. Foi assim que a gente fez com os Fóruns Regionais de Governo.

E o primeiro Fórum que a gente fez aqui em Curvelo detectou e determinou que essa era uma obra fundamental para ser retomada. E nós retomamos em 2015 e entregamos a obra.

Essa obra não é só do governo, nem de governos passados. Essa obra é povo de Minas Gerais, do povo de Curvelo, do povo de Cordisburgo. É daqueles que pagam impostos e que precisam, de alguma forma, ter o retorno em forma de políticas públicas que melhorem a vida das pessoas.

E nós, governantes, por mais que nos sejamos perseguidos, temos que perseverar naquilo que nos trouxe para a vida pública. Naquilo que pode melhorar a vida dos mineiros e mineiras, dos brasileiros e das brasileiras. É isso que estamos fazendo, dia e noite, sem parar. Acordando de manhã, levantando, trincando os dentes e indo trabalhar. É esse o jeito mineiro de enfrentar a crise, de enfrentar as dificuldades que são muitas, mas se nós pararmos para ficar lamentando, não vamos sair do lugar.

Minas está melhor do que a maioria dos estados da União. Basta olhar o que aconteceu no Rio de Janeiro, olhar o Espirito Santo, olhar os estados do Nordeste, olhar o Rio Grande do Sul, para vocês verem que, apesar de todas as dificuldades, os mineiros e as mineiras têm um estado que funciona.

Poderia ser muito melhor se não tivesse crise, mas poderia ser muito pior, nós poderíamos estar com os serviços públicos em colapso, parando de funcionar, mas graças a Deus e graças ao trabalho dos mineiros, isso não aconteceu nem vai acontecer em Minas Gerais.

Então vamos continuar trabalhando de olhos postos no futuro. O passado já passou e o presente nós estamos trabalhando para melhorá-lo. E o futuro, se Deus quiser, vai ser muito melhor do que hoje em dia.

Parabéns Curvelo, parabéns Cordisburgo, parabéns Minas Gerais por essa obra importante que, mais uma vez, eu digo que é do povo de Minas Gerais.

Muito obrigado!